Essencial – Do Washington Post, em artigo de Rosana Pinheiro Machado:

Enquanto o novo coronavírus se espalha no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro demonstrou uma incapacidade alarmante de governar o país, minando a pandemia e os esforços para proteger e salvar vidas. E como resultado de seu comportamento irresponsável e divisivo, ele jogou o Brasil em uma profunda crise. Ele deve ser removido do cargo.

Os brasileiros estão sentindo muita ansiedade e não conseguem mais suportar essa falta de liderança. Durante semanas, eles protestaram de suas casas batendo em panelas e gritando “Bolsonaro fora” de suas janelas. O apoio ao seu impeachment aumentou drasticamente, de acordo com o Atlas Politico, com quase metade da população apoiando sua remoção.

Nos últimos dias, Bolsonaro contradiz seus próprios especialistas em saúde, chamando o auto-isolamento de “confinamento em massa” e a covid-19 como “um pouco de frio”. Ele participou de um comício e apertou a mão dos apoiadores em 15 de março, recebendo críticas por incentivar grandes reuniões. Ele também disse a seus seguidores, por meio de mídias sociais e canais oficiais, para assistir a uma manifestação em 25 de março em apoio à sua administração. E ele ignorou as recomendações para praticar o distanciamento social depois que membros de sua própria equipe deram positivo para o vírus.

É claro que Bolsonaro abandonou seu dever de proteger a população. Ele acha que o vírus mortal é um truque da mídia. “Eles espalham a sensação de pavor”, disse ele em 24 de março. “O cenário perfeito a ser usado pela mídia para espalhar a histeria”. (…)