A Venezuela conseguiu redirecionar as exportações de petróleo dos Estados Unidos para a Ásia e, assim, manter as vendas para o exterior acima de 1 milhão de barris por dia, segundo informou o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih.

“Temos observado uma redução nas exportações no Irã e na Venezuela… A Venezuela conseguiu, a partir dos dados que eu vi, manter as exportações de sua produção acima de um milhão de barris por dia. Há um redirecionamento de algumas de suas exportações, alguns desses barris estão indo para a Ásia em vez de irem para a Costa Oeste dos EUA. O mercado continua abastecido com barris venezuelanos”, disse o ministro da Arábia Saudita, Estado que faz parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), junto com a Venezuela.

Comentando sobre o atual excesso de oferta, Falih disse que essa situação deve permanecer por mais algum tempo, pelo menos “para o resto do ano”. Assim, segundo ele, é preciso que os países participantes do acordo de corte de produção de petróleo, tanto os membros como os não membros da OPEP, permaneçam cumprindo os seus compromissos.

“Minha avaliação é que o trabalho ainda está à nossa frente, não estamos nem um pouco completos em termos de restauração de fundamentos, ainda estamos vendo estoques na OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico], certamente os EUA continuam significativamente acima dos níveis normais”, afirmou em uma conferência de imprensa após reunião do Comitê Técnico Conjunto.

Sputnik Brasil