O ex-secretário estadual de Saúde, Michele Caputo, disse nesta terça-feira, 4, que o sistema de saúde pública de Curitiba mereceu uma atenção especial do Estado, mas que as ações na área podem ser ampliadas para oferecer melhores condições de atendimento aos curitibanos. “Já avançamos muito e precisamos avançar mais com novos investimentos, estrutura, equipamentos e condições de trabalho aos profissionais de saúde”, disse Michele Caputo que lembrou que entre 2011 e 2018, o Estado repassou R$ 562 milhões para fortalecer o sistema público de atendimento em Curitiba.
“Os investimentos estão ajudando a resgatar o protagonismo de Curitiba na área da saúde, que sempre foi celeiro de soluções inovadoras para melhorar o atendimento da população. Prova disso é o programa Mãe Curitibana, reconhecido internacionalmente pela atenção especial à gestantes e bebês”, afirmou Michele Caputo, candidato a deputado estadual pelo PSDB e número 45000 na urna eletrônica.
Os R$ 562 milhões repassados por Michele Caputo ao setor resultaram em obras de unidades de saúde, melhorias em hospitais estratégicos, incentivos de custeio para ações e serviços, ambulâncias, equipamentos, medicamentos para a rede básica e recursos para mutirões de consultas, exames e cirurgias especializadas. “Tudo isso fez parte de um amplo conjunto de investimentos do Estado na capital paranaense”, disse ele.
Unidades – Somente para obras na rede básica foram R$ 8,2 milhões. Cinco unidades de saúde foram entregues e atendem os moradores de Campo Alegre (CIC), Vila Sabará (CIC), Coqueiros (Sítio Cercado), Xaxim (Sítio Cercado) e Aliança (Santa Cândida). De acordo com Michele Caputo, foram garantidos recursos para a reforma de outras 14 unidades de saúde. Nesta primeira etapa estão as unidades de saúde Abaeté, Caiuá, Dom Bosco, Fernando de Noronha, Ipiranga, Moradias da Ordem, Nossa Senhora da Luz, Pilarzinho, Pompéia, Santa Efigênia, São Paulo, Tingui, Vila Feliz e Vista Alegre. O investimento será de até R$ 150 mil em cada obra, totalizando R$ 2,1 milhões.
“A saúde começa pela base e é nesta lógica que estamos trabalhando. Ao fortalecer a retaguarda de atendimento nos bairros, levamos assistência de qualidade para mais perto das pessoas”, disse Michele Caputo. Outros R$ 2,7 milhões estão sendo repassados para a construção de uma nova unidade de saúde no Ceasa (R$ 2 milhões) e de outra unidade de saúde no bairro Umbará (R$ 750 mil).