O ato pela liberdade de Lula transcorria normalmente até a Polícia Militar tentar impedir que o carro de som que segue junto com a passeata prossiga até a sede da Polícia Federal

Manifestantes estavam a caminho da PF quando a PM se encarregou da repressão. Foto: DCO

DCO –

A Polícia Militar (PM) impediu que os manifestantes que participam do ato pela liberdade de Lula em Curitiba continuem a marcha até a sede da Polícia Federal, onde o ex-presidente é mantido como preso político há 525 dias.

Assim, a manifestação terá de terminar do lado de fora, o que representa perfeitamente a ditadura dos golpistas, da qual a PF é um dos principais símbolos.

Trata-se de um regime golpista cada vez mais ditatorial, uma ditadura na qual o poder judiciário e os órgãos de repressão (como a PM e a PF) formam a chamada República de Curitiba, de onde surgiu a Operação Lava Jato e para onde Lula foi mandado para as masmorras.

Essa ditadura também é simbolizada pela posse ilegítima de Bolsonaro como presidente da República, após um golpe de Estado e a prisão ilegal de Lula, com uma intensa repressão contra a população e a total retirada de direitos democráticos.