Manaus registra nova explosão de casos de covid, com tendência de continuidade da aceleração de infecções, na semana em que completa um ano do drama causado pelo colapso do sistema de saúde e das mortes de doentes por asfixia em hospitais, diz reportagem de Rosiene Carvalho na Folha de S.Paulo.

Impacto em Manaus

Essa doença voltou a impactar a capital do Amazonas e rapidamente lota unidades de pronto atendimento.

Terceira onda chega em meio a relatos de esgotamento mental e físico por parte dos profissionais da saúde, além de afastamentos por reinfecção.

Número de novos casos confirmados com exames saltou de 37, em 1º de janeiro, para 1.659 nesta quarta (13), um aumento de mais de 4.300%.

No dia anterior, o Amazonas registrou 1.219 casos novos, marca que não alcançava desde 31 de março de 2021, quando o estado ainda vivia sob o efeito da segunda onda, de acordo com dados da FVS (Fundação de Vigilância em Saúde).

Governo e prefeitura suspenderam licenças e férias do setor da saúde e a SES (Secretaria de Estado de Saúde) se prepara para reativar leitos nesse novo cenário.

Números de óbitos e a de ocupação de leitos clínicos e de UTIs, no entanto, não sofreram, neste momento, pressão como a do ano passado.