Em meio ao crescimento das tensões entre Estados Unidos e Coreia do Norte, o presidente americano, Donald Trump, manifestou o interesse de se encontrar com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, mas apenas “sob as circunstâncias certas”.

“Se for apropriado para mim, eu ficaria honrado [em encontrar Kim Jong Un]”, afirmou Trump em entrevista à Bloomberg. “Se for, repito, sob as circunstâncias corretas. Mas eu faria isso”.

De acordo com o chefe de Estado norte-americano, poucos líderes ocidentais teriam coragem de dizer algo assim, mas ele, sim, seria capaz de realizar um encontro histórico como esse.

“A maioria dos políticos nunca diria isso, mas eu estou dizendo que, sob as circunstâncias certas, eu me encontraria com ele”, reforçou, sem explicar que circunstâncias seriam essas.

Desde que assumiu o governo da Coreia do Norte, em 2011, o jovem Kim Jong Un, de apenas 33 anos, ainda não viajou para o exterior.

Sputniknews

ENCONTRO PODERÁ OCORRER NA CHINA

Especialistas em política internacional afirmam que o encontro entre Donald Trump e Kim Jong Un pode estar sendo preparado para se realizar em Pequim, na China, para tentar reduzir a tensão nuclear na península coreana.

Afirmam que o líder norte-coreano não aceitaria convite para ir a Washington, local inseguro para dirigentes contrários à política expansionista norte-americana, e lembram que o ex-presidente Hugo Chavez da Venezuela foi envenenado com arma de nanotecnologia durante visita às Nações Unidas.