Mario Vitor Santos e Elcio Franco (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Edilson Rodrigues/Agência Senado)

“Liberou geral para os militares. São essas as pessoas encarregadas de comandar a defesa do País? Onde vamos chegar com essa situação?”, questiona o jornalista. Assista na TV 247

247 – O jornalista Mario Vitor Santos comentou na TV 247 a participação, revelada em depoimento na CPI da Covid, de diversos coronéis nos possíveis esquemas de corrupção na compra de vacinas contra Covid-19 pelo Ministério da Saúde.

Para Mario Vitor Santos, a situação exposta pela CPI é “constrangedora” e escancara algo parecido com uma “quadrilha militar”. “O que está se configurando é uma situação constrangedora. Temos uma República de coronéis, ao que parece. Estamos no Brasil dos coronéis, em que cada um vai lá pegar uma espécie de boquinha para faturar em cima da vacina, da pandemia, do sofrimento das pessoas. Ao que parece, é uma espécie de quadrilha militar, e todos com interesses muito baixos”.

A “quadrilha”, segundo o jornalista, visa única e exclusivamente o lucro ilícito por meio de esquemas. Ele ainda chamou a atenção para o “cérebro”, a “mão” que colocou tais militares – sem experiência no ramo da saúde – na pasta.

“Em um certo sentido, eles são diferentes da extrema direita que eles dizem ser. Eles são só ‘ladrõezinhos’, só ladrões, só pessoas interessadas em enriquecer, de maneira atabalhoada, desorganizada, improvisada. Parece que aquilo ali virou ‘a casa da mãe Joana’. Liberou geral para os militares. São essas as pessoas encarregadas de comandar a defesa do País? São essas as pessoas que estão à frente da defesa do interesse nacional? Me parece que eles estão interessados não no interesse nacional, mas no próprio lucro, na própria roubalheira. É exatamente o oposto do que eles apregoam para o público externo. Onde vamos chegar com essa situação?”.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe: