O cidadão da Grande Curitiba tem um novo canal para acionar a Polícia Militar nos casos de emergência, além do telefone 190. Trata-se do aplicativo Emergência Paraná disponível a partir desta terça-feira (2), no Google Play, para atender cerca de 3,2 milhões de pessoas.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Julio Reis, a plataforma permitirá o atendimento mais ágil a quem mais precisa. “A Polícia Militar está inovando com a criação dessa tecnologia, algo sem precedentes no Brasil e permitirá que qualquer pessoa com um smartphone solicite uma equipe policial”, explica.

De acordo com ele, o aplicativo é um passo importante na área da segurança pública, principalmente pela inclusão das pessoas com deficiência (os surdos-mudos) e, também, pelo avanço no atendimento às emergências policiais. Estima-se que um público de cerca de 90 mil pessoas com alguma deficiência auditiva ou da fala serão beneficiadas com o aplicativo.

A comandante-geral da PM, coronel Audilene Dias Rocha, destaca que é constante a busca de alternativas para melhorar cada vez mais o atendimento à população. De acordo com ela, testes demonstraram que o Copom atende as chamadas telefônicas até o segundo toque e o aplicativo vem para aperfeiçoar o trabalho. “Esse sistema será ampliado e melhorado conforme for utilizado, de acordo com as necessidades que forem surgindo”, disse ela.

Segundo o subcomandante geral da PM, coronel Arildo Luis Dias, a PM vem se atualizando para acompanhar as mudanças na sociedade. “A PM está evoluindo junto com a tecnologia. Hoje poucas pessoas fazem uma ligação telefônica, a maioria se comunica por meio de aplicativos para envio de mensagens instantâneas de voz e de dados”, salienta.

O subcomandante geral acrescenta que o Emergência Paraná também permite a inserção de fotos e vídeos na plataforma, trazendo mais transparência com um retorno ao usuário sobre o andamento da ocorrência até que seja finalizada.

DESENVOLVIMENTO – A ferramenta foi idealizada pela PM e desenvolvida com apoio técnico da Companhia Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar), em conjunto com a Diretoria de Desenvolvimento Tecnológico e Qualidade da PM, do Centro de Operações Policiais Militares (Copom) e da Diretoria de Pessoal da Corporação. Durante cerca de um ano o aplicativo foi projetado e passou por testes e modificações antes de ser lançado oficialmente.

Hoje é praticamente impossível fazermos uma gestão pública eficiente sem jogar uma dosagem de tecnologia. É aí que a Celepar desenvolve soluções ao Estado e à população paranaense, como esse aplicativo lançado hoje”, disse o diretor-presidente da Celepar, Tiago Waterkemper.

GRATUITO – De acordo o capitão Claudio Prus, do Copom, o aplicativo poderá ser baixado gratuitamente nos celulares, desde que tenham o sistema operacional Android. Após baixá-lo o usuário fará um cadastro rápido no portal Governo Digital. A partir daí será criado um perfil que armazenará todo o histórico de solicitações e atividades.

O aplicativo é voltado para situações em caráter preventivo e repressivo de emergência. Na área preventiva o usuário poderá acionar a PM para policiamento e verificação de denúncias, por exemplo, quando a pessoa percebe alguém com comportamento suspeito. Também poderá pedir uma equipe policial em situações de flagrante delito ou imediatamente após o fato”, explica o capitão Prus.

NA PRÁTICA – O Emergência Paraná pode ser usado para acionar a PM em situações de perturbação de sossego, violência doméstica, acidentes de trânsito com ou sem vítimas, brigas, rixas, tumultos, roubos e furtos, ou seja, na maioria dos delitos mais ocorridos pelas equipes nas ruas. “Para cada natureza de crime há um questionário específico para que o solicitante repasse a maior quantidade possível de detalhes”, disse Prus. Para violência doméstica, por exemplo, haverá o botão do pânico. As mulheres podem enviar a foto da medida protetiva e terão prioridade no atendimento.

Esse aplicativo é um legado para o Paraná, um avanço significativo na prestação de serviço de emergência em segurança pública ao cidadão. O Governo Digital é o que existe de mais avançado no Brasil e a cada dia temos adicionado soluções para melhor o atendimento às pessoas, disse o secretário de Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros.

Além de responder as perguntas solicitadas no aplicativo, o solicitante poderá enviar fotos e vídeos para auxiliar o operador a avaliar a necessidade do envio de uma equipe policial para o local. O sistema suporta vídeos de até 10 segundos.

Ao final da solicitação o usuário receberá um número de ocorrência e poderá acompanhar o andamento do pedido. Caso haja necessidade, o operador policial militar entrará em contato com o cidadão via chat para obter mais informações. Cada atualização do statusda ocorrência será acompanhado pelo usuário e ao final do atendimento será possível avaliar o serviço prestado.