Neste sábado (18/8), acontece o dia D da Campanha Nacional de Vacinação Contra Poliomielite e Sarampo. Em Curitiba, 28 unidades básicas de saúde estarão abertas no sábado, das 8h às 17h, exclusivamente em função desta ação.

A campanha do Ministério da Saúde é voltada às crianças de 12 meses a menos de 5 anos de idade, incluindo as que foram imunizadas anteriormente.

“O Dia D, neste sábado, é uma oportunidade de vacinar as crianças cujos pais e responsáveis não podem ir às unidades durante a semana”, diz o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, Alcides Oliveira.

A campanha, que começou em 6 de agosto, vai até o dia 31 em todo o país. Em Curitiba, além da programação especial para o Dia D, neste sábado, as vacinas estão disponíveis de segunda à sexta-feira, em horário comercial, em 110 unidades de saúde. É preciso apresentar um documento de identificação e é recomendável levar a carteira de vacinação.

Estratégia

O objetivo da campanha em Curitiba é manter a cobertura alta das vacinas, minimizando o risco de reintrodução das doenças. A meta preconizada pela Organização Mundial de Saúde é de 95% de cobertura.

Em Curitiba, a cobertura da vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) é de 95,8% e contra a poliomielite de 92,9%.

Essa alta cobertura não é a realidade em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, 312 municípios brasileiros estão com cobertura abaixo de 50% para poliomielite. Além disso, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e no Amazonas. Há, ainda, casos isolados importados registrados em São Paulo, no Rio de Janeiro, no Rio Grande do Sul, em Rondônia e no Pará.

De acordo com Oliveira, o objetivo do Ministério da Saúde é fazer com que o sarampo não avance no país e a poliomielite não seja reintroduzida. “Mesmo com a cobertura alta em Curitiba, precisamos fazer a nossa parte. Inclusive, seguindo a recomendação do Ministério da Saúde, de levar as crianças nesta faixa etária para se vacinar, mesmo que elas já tenham sido imunizadas antes”, diz.

Doses para os adultos

A vacina é a melhor maneira de se prevenir contra o sarampo. E mesmo os adultos que não foram vacinados na infância contra a doença podem procurar os postos de saúde para se imunizar, de segunda a sexta-feira, no horário comercial.

Oliveira ressalta, porém, que os adultos não fazem parte do público-alvo da campanha e do Dia D. “Os adultos que não foram imunizados contra sarampo também devem procurar uma unidade de saúde durante a semana, mas com tranquilidade”, explica.

No caso do sarampo, a recomendação é que as pessoas com até 29 anos de idade tenham na carteira de vacinação o registro de duas doses da vacina tríplice viral durante a vida. Já quem tem entre 30 e 49 anos deve ter, ao menos, uma dose da vacina tríplice viral durante a vida.

Se a pessoa não tiver tomado as doses recomendadas, ou não souber, a orientação é procurar uma unidade de saúde, durante a semana.