A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) reiterou nesta quinta-feira (21) que a Empiricus não tem autorização para atuar como analista de investimentos e que avalia as atividades da empresa em um processo administrativo; a Empiricus é também sócia do Antagonista, um sítio jornalístico de direita, que pretende exercer influência e protagonismo na vida política e econômica nacional

Brasil 247 A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) reiterou nesta quinta-feira (21) que a Empiricus não tem autorização para atuar como analista de investimentos e que avalia as atividades da empresa em um processo administrativo. A Empiricus é também sócia do Antagonista, um sítio jornalístico de direita, que pretende exercer influência e protagonismo na vida política e econômica nacional.

O posicionamento da CVM foi publicado em meio a polêmicas envolvendo a empresa por causa de um vídeo recente que “viralizou” nas redes sociais sobre Bettina, uma jovem de 22 anos, que alega ter obtido, em três anos, um patrimônio de mais de R$ 1 milhão, a partir de R$ 1.500.

Reportagem de Juliana Schincariol no jornal Valor Econômico informa que “no ano passado, em processo judicial movido na 19ª Vara Federal da Seção Judiciária de São Paulo, a Empiricus obteve liminar para desobrigá-la do credenciamento como analista de valores mobiliários perante a Apimec, bem como a suspensão das multas aplicadas em razão disso”.

No entanto, a CVM obteve sucesso ao recorrer da decisão em dezembro.

“Como sustentado pela CVM e confirmado pelo TRF3, os relatórios de análise de investimentos elaborados e divulgados ao público são inerentes ao exercício da atividade de analista de valores mobiliários, submetida ao regime regulatório estabelecido pela CVM”, disse o regulador em nota.

Por seu turno, a Empiricus “entrou com um recurso contra a decisão e aguarda julgamento “em breve”.

A reportagem do Valor Econômico ressalta ainda que “a manifestação da CVM ocorre também depois que a imprensa divulgou reportagens sobre uma postagem da página CVM Educacional, voltada à educação financeira, e que foi vista como uma indireta à empresa”.

Leia a íntegra