Denúncias de Amanda Audi e Glenn Greenwald fizeram com que a parlamentar e ex-jornalista fosse condenada pelo Sindicato da categoria do Paraná em 2015

Depois de Glenn Greenwald ter acusado a deputada federal Joice Hasselmann (PSL) de plagiar textos jornalísticos seus, a repórter Amanda Audi, também do The Intercept Brasil, disse em seu Twitter nesta terça-feira (13) que passou pela mesma situação com a deputada. Denúncias como essa fizeram com que a parlamentar e ex-jornalista fosse condenada pelo Sindicato da categoria do Paraná (Sindijorpr) em 2015.

“Não é Glenn que mente, deputada. Ainda tenho todos os prints que enviamos ao sindicato dos jornalistas do Paraná que comprovam o seu plágio sistemático do trabalho de vários jornalistas – inclusive eu”, escreveu Amanda, anexando em sua publicação a resposta de Hasselmann contra as acusações de plágio que recebeu de Glenn, dizendo que ele seria um “pseudo jornalista” e “grande enganador”.

O jornalista Glenn Greenwald havia ironizado na segunda-feira (12) a deputada federal ao se defender das críticas que vem sofrendo por conta das reportagens publicadas no site The Intercept Brasil, do qual é cofundador. “Somente no PSL uma pessoa expulsa da profissão de jornalista por plágio reincidente poderia ser a porta-voz da ética no jornalismo. Por favor, Joice, nos ensine mais (*este tweet foi escrito por mim*)”, escreveu Greenwald.

Em entrevista à revista Época, Joice já havia entrado em grande polêmica com Glenn ao defender sua prisão. “Eu não defendo a prisão de jornalista. Eu defendo a prisão de bandido. Quando qualquer cidadão que fere a legislação, as normas legais, por óbvio ele tem que se acertar com a Justiça”, disse na entrevista, completando com “nós temos aí um produto do crime nas mãos de alguém que se diz jornalista”.

Revista Forum