Prefeitura pavimenta 100 quilômetros de ruas da cidade com asfalto novo. – Na imagem, Prefeito Rafael Greca, ao lado do operário Carlos Eduardo Machado, vistoria obras de pavimentação asfáltica em rua do Santa Cândida. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Em uma ação integrada de recuperação urbana, em especial do pavimento das ruas da cidade, a Prefeitura implantou asfalto novo em 108 quilômetros de vias, desde o início da atual gestão em janeiro de 2017.

“Em 22 meses desde que assumi a Prefeitura já investimos R$ 126 milhões na recuperação das ruas da cidade. Recursos aplicados em asfalto novo, sinalização e revitalização do pavimento de vias com antipó”, ressaltou o prefeito Rafael Greca.

No cronograma de serviços de 2019 da Secretaria Municipal de Obras Públicas está previsto o início de implantação de pavimentação definitiva em 100 quilômetros de ruas de saibro da cidade. Isso representa 39% do total de vias com este tipo de base existentes na cidade. Ao todo, são 253 quilômetros de ruas de saibro, que representam 5,2% do total da malha viária curitibana.

“Em menos de dois anos de gestão, conseguimos renovar 200 ruas com asfalto de qualidade. Há mais 130 ruas com serviços em andamento. De 2017 para 2018, o volume de intervenções para a melhoria das ruas de Curitiba aumentou 114%”, disse o prefeito.

Prioridades 

Curitiba tem 10.065 ruas que somam 4.814 quilômetros de extensão. São vias com diferentes tipos de revestimento como asfalto, concreto, antipó, pavimento alternativo, paralelepípedo e saibro.

O programa de revitalização do sistema viário segue critérios técnicos na definição das ruas que recebem pavimento. “Estamos fazendo isso, passo a passo tendo como escala o atendimento do maior número de habitantes”, observou o prefeito.

Na escala de prioridades, as ruas que estão no topo da lista são aquelas por onde circulam as linhas de ônibus, seguidas pelas vias que são endereços de equipamentos públicos para atendimentos de saúde, as escolas e creches e serviços diversos, as vias com grande adensamento populacional, onde estão muitas casas e conjuntos, e que fazem a integração dos bairros.

“Conhecemos todas as demandas e trabalhamos para atendê-las, sem distinção. Nossa medida é atender a toda a população numa escala de necessidade”, disse Greca.