Prefeito Rafael Greca, em reunião com o ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o deputado federal, Pedro Lupion e o secretário executivo da Casa Civil, Abraham Weintraub. Foto: Divulgação

O prefeito Rafael Greca participou nesta quarta-feira de uma série de reuniões com autoridades em Brasília. O objetivo é ampliar recursos e obter financiamentos para projetos em Curitiba.

“Os projetos e obras que precisamos desenvolver na nossa capital exigem um esforço em várias frentes”, disse o prefeito. “Nosso dever de casa começou com o Plano de Recuperação de Curitiba, quando saneamos, num trabalho que não termina, as finanças combalidas, e prossegue na busca das fontes de recursos federais e internacionais.”

Somente os  pleitos para ações de mobilidade e transporte público somam investimentos de R$ 507 milhões, para os quais o município precisa de financiamento.

Na Caixa Econômica Federal – tradicional financiadora de grandes projetos urbanos –, Greca apresentou e discutiu com o presidente do banco, Pedro Duarte Guimarães, um programa de PPP (Parceria Público Privada) para renovar e modernizar a iluminação pública.

Ao lado da secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, o prefeito pleiteou ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a ampliação do número de leitos para UTI e reabilitação na capital e também mais recursos para custeio do sistema.

O secretário de Governo e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, detalhou a representantes do BID no país os planos para melhorar a Rede Integrada de Transporte de Curitiba e Região Metropolitana, cujas ações apresentadas exigem R$ 507 milhões. O Banco Interamericano de Desenvolvimento é outro grande financiador de projetos e tem histórico de apoiar ações na capital.

Com Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil, Greca buscou apoio para os projetos de melhoria na mobilidade urbana, bem como apresentou questões pendentes entre União e capital relacionadas a doação de áreas do espaço público que fazem parte do espaço público municipal, mas pertencem até hoje à União.

A Casa Civil é responsável por coordenar as ações do governo federal como um todo.

A equipe curitibana em Brasília – que incluiu também a procuradora geral do município, Vanessa Volpi, o presidente da Cohab, José Lupion Neto, e a assessora Monica Santanna –ainda teve reuniões de trabalho no Cofiex (Comissão de Financiamento Externo) da secretaria do Planejamento, ligada ao Ministério da Fazenda.