O golpe militar na Bolívia foi patrocinado pelo governo norte-americano e narco-militares. Afastou o presidente Evo Moralez e colocou no poder gente da pior espécie: fascistas, neopentecostais criminosos, entre outros. 

Mas nestas eleições o povo boliviano foi às urnas para derrotar os fascistas. María Patricia Arce Guzmán foi prefeita da cidade de Vinto, na Bolívia. No ano passado ela foi covardemente atacada, violada e humilhada publicamente por fascistas de seu país que cortaram seu cabelo, pintaram de rosa e a obrigaram andar descalça por vários quarteirões em meios a gritos acusatórios.

A sede da prefeitura local também foi incendiada naquele dia. Ontem, graças a voz do povo e ao exercício da democracia, Maria Patrícia foi eleita senadora pela Bolívia.

O candidato apoiado por Bolsonaro e Trump não chegou a 10% dos votos.