O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho foi preso nesta quarta-feira (13) pela Polícia Federal enquanto apresentava seu programa na Rádio Tupi, em São Cristóvão, na capital fluminense. Os agentes cumpriram mandado de prisão domiciliar contra o político. Garotinho é levado para o município de Campos (RJ), onde terá de ficar recolhido em sua casa. As informações são do Congresso em Foco

Em junho o Ministério Público pediu a prisão preventiva do ex-governador após uma testemunha da Operação Chequinho ter denunciado que sofria ameças do grupo político dele. Considerada testemunha-chave, Elizabeth Gonçalves dos Santos, ex-funcionária da Secretaria municipal de Desenvolvimento Humano e Social de Campos contou detalhes sobre o funcionamento do esquema depois de também ter sido presa no ano passado.

Esta é a segunda vez que Garotinho é preso com base na Operação Chequinho. Ele é réu em processo da operação que investiga a suspeita de fraude nas últimas eleições municipais de Campos, município que foi administrado por ele e sua esposa, a também ex-governadora Rosinha Garotinho, por meio do programa assistencial Cheque Cidadão. Levado pelos policiais em novembro do ano passado, ele logo conseguiu o benefício da prisão domiciliar.