O deputado Michele Caputo (PSDB) informou na manhã desta segunda-feira que o Paraná terá direito a receber 242.880 doses da CoronaVac nesta primeira entrega do Ministério da Saúde. O quantitativo atenderá aos grupos prioritários da primeira fase (trabalhadores da saúde, idosos e pessoas com deficiência institucionalizada). Além disso, há uma reserva de 22.720 doses para imunizar indígenas.

A previsão era de que a campanha de vacinação começasse na quarta-feira (20), mas o Ministério da Saúde autorizou que a imunização se inicie imediatamente após a chegada das doses. Ou seja, a vacinação deve começar ainda hoje no Paraná.

A CoronaVac é a primeira vacina contra a covid-19 aprovada pela Anvisa para uso emergencial no Brasil. O imunizante, desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, será distribuído pelo governo do Paraná aos 399 municípios do Estado nos próximos dias.

Prioritários – 
Ao todo, 126.481 paranaenses devem ser contemplados, entre profissionais de saúde da linha de frente, idosos e pessoas com deficiência  em instituições de longa permanência e indígenas.

O carregamento está armazenado em Guarulhos (SP) e nas próximas horas deve ser enviado ao Paraná . O lote vai para a Central Logística da Secretaria de Estado da Saúde, em Curitiba, responsável pela distribuição às prefeituras.

“O início da vacinação em São Paulo nos trouxe a esperança de que vamos virar o jogo contra o coronavírus. Agora chegou a vez dos paranaenses”, afirmou Michele Caputo. Em novembro do ano passado, o deputado foi ao Instituto Butantan (SP) pessoalmente acompanhar o início da produção de vacinas contra a Covid-19.

Frente parlamentar – 
“Já no ano passado constatamos que a primeira vacina disponível no país seria a do Butantan. Um trabalho amplo da Frente Parlamentar do Coronavírus, que também recomendou ao Estado a elaboração de um plano estadual de imunização e a compra de seringas e agulhas para operacionalizar a vacinação”, lembrou o deputado, que é coordenador da frente parlamentar.

O Governo do Estado esperava receber 400 mil vacinas nesta segunda. Contudo, o fracasso na importação de 2 milhões doses da CoviShield (vacina Oxford/Astrazeneca/Fiocruz/Instituto Serum), por parte do governo federal, atrasou a chegada das outras doses. Até o momento não há previsão do envio dessas doses provenientes da Índia.

Desde o início da pandemia, o Paraná contabiliza 498.666 casos e 9.015 mortes em decorrência da covid. A ocupação dos leitos de UTI exclusivos para o tratamento da doença também está crescendo e já chega a níveis preocupantes, com 84%.