Bibiana Orsi, presidente do Sindicato dos Policiais Federais do estado (Sinpef/PR)
O “pacote anticrime”, apresentado nessa segunda-feira pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, foi bem recebido pelos policiais federais paranaenses. Segundo a presidente do Sindicato dos Policiais Federais do estado (Sinpef/PR), Bibiana Orsi, representantes da carreira passaram o dia debruçados sobre o projeto e discutindo seus efeitos. “É um projeto amplo, viável e que demonstra a intenção do Moro de levar mais técnica para uma pasta estratégica do ponto de vista político”, apontou a policial federal.
O documento, de 34 páginas, propõe 19 alterações em trechos de 14 leis diferentes, editadas entre os anos de 1940 e 2018. O objetivo é endurecer o combate à crimes violentos, à corrupção e ao crime organizado.  “São medidas  que podem proporcionar uma mudança profunda na forma como são conduzidas as investigações. Não pode continuar como está. Enquanto a impunidade for uma certeza, continuaremos uma luta em vão contra a corrupção e a violência”, afirmou Bibiana.
O projeto integra a lista de metas prioritárias para os primeiros 100 dias do governo Jair Bolsonaro. Ele foi apresentado nesta segunda em uma reunião, em Brasília, com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e, em seguida, a 12 governadores e secretários de segurança pública dos estados. Por fim, Sérgio Moro apresentou o texto à imprensa em uma entrevista coletiva.
Aos jornalistas, Moro afirmou que a “ideia principal” do novo projeto é “melhorar a qualidade de vida” dos brasileiros, que desejam “viver em um país mais seguro”. Para o ministro, o governo não tem condições de resolver todos os problemas, mas pode “liderar” o processo de mudança.
Para entrarem em vigor, as medidas precisam passar pelo crivo do Congresso. O texto deve ser encaminhado para apreciação dos parlamentares assim que a saúde do presidente Jair Bolsonaro for restabelecida. Ele segue em recuperação após passar por uma cirurgia intestinal.