Plantão Brasil – A sessão de ontem do Supremo Tribunal Federal deixou o ex-presidente Lula, pela primeira vez em muitos meses, tenso e ansioso, revela a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna. Segundo ela, Lula acreditou pela primeira vez que poderia, enfim, sair da prisão.

“’Bateu o desespero’”, diz uma pessoa próxima. Lula então orientou os advogados a irem para o tudo ou nada, insistindo na votação do habeas corpus. As ponderações de que protelar o debate poderia ser positivo, já que novas revelações do escândalo das mensagens de Moro com procuradores poderiam surgir, não surtiram efeito”, revela a jornalista. “O cálculo era o de que, se o STF não soltasse Lula agora, isso dificilmente ocorreria depois”, diz ela.

Bergamo lembra do julgamento do caso Atibaia no TRF-4, que poderá manter Lula preso para sempre, mesmo após a eventual suspeição de Moro.