Demitido por justa causa, jornalista chegou a vivenciar até sequestro

O jornalista Luiz Antônio Barbará foi demitido recentemente, por justa causa, da TV Record, no Rio Grande do Sul. O jornalista, que durante uma reportagem chegou a sofrer cárcere privado em um sequestro misterioso, decidiu contar em um texto tudo o que sabe sobre a emissora. O conteúdo para chocar qualquer um foi publicado pelo site ‘Bastidores da TV’ e cita algumas atitudes até mesmo do dono da emissora, Edir Macedo, que não teria ajudado Luiz a sair das mãos de seus sequestradores. Em outubro do ano passado, colegas do jornalista que agora expõe os problemas na carta, chegaram a promover uma greve por falta de condições adequadas de trabalho na afiliada do Sul.

Na carta que escreveu, o repórter demitido disse que ficou com trauma psicológico por tudo o que ocorreu e que tem um laudo dos médicos, que dá licença a ele.

Além disso, após o caso, o jornalista não teria recebido o apoio da Record, por exemplo, na hora de registrar a ocorrência. Mesmo sendo sequestrado durante a matéria, a emissora teria dito a ele que não houve nenhuma responsabilidade dela no caso. Nem mesmo apoio jurídico teria sido oferecido ao profissional da mídia, o que causa grande espanto, já que existem profissionais contratados apenas para isso em qualquer canal de televisão do porte da Record.

Os constrangimentos e ameças, durante o cárcere privado, foram flagrados por uma câmera. O material foi apreendido pela polícia e depois liberado. “Não vou me humilhar. Vou falar o que sinto”, diz o jornalista, que garante não ter ódio ou raiva do canal pela demissão em si, mas pelo modo como acabou sendo tratado como ser humano. Ele ainda acusa o canal de promover mentiras e diz que sua família o pega chorando constantemente.

Luiz diz que acaba chorando de vergonha por conta disso. “De certa forma fui cúmplice da barbaridade do dízimo das pessoas doentes e pobres”, diz ele citando o fato de boa parte da verba da igreja ser garantida graças aos programas religiosos exibidos. Os programas são uma parceria com a Igreja Universal, de Edir Macedo. #Rede Record

 

Blastingnews