Há uma semana, o senador Romero Jucá foi cobrado em um voo comercial pela atuação subterrânea do PMDB para esvaziar o combate à corrupção. Ministros têm recorrido ao uso do avião da FAB na volta para suas cidades como forma de evitar constrangimentos e voos comerciais, informa Lúcio Vaz. 
 
“Segurança” é justificativa comum para Eliseu Padilha e Moreira Franco usarem as aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). Também era para Geddel Vieira Lima antes deste ser preso. O retorno ao lar dos ministros de Temer na carona de exército já custou R$ 1,6 milhão aos cofres públicos. Nem parece tanto se lembrarmos que Rodrigo Maia sozinho gastou R$ 1 milhão. 
O governo de sexagenários corruptos está fazendo história no Brasil, e da pior maneira possível. Lamentável.