O ex-secretário de Saúde do Paraná, Michele Caputo, registrou nesta quarta-feira, 15, no Tribunal Regional Eleitoral sua candidatura a deputado estadual pelo PSDB. Michele Caputo vai concorrer na coligação Paraná Firme que inclui ainda os partidos PP, DEM, PSB e PTB. “Candidatura homologada e registrada, agora é ampliar a divulgação das propostas do povo da saúde aos paranaenses”, disse.
Michele Caputo  foi o secretário estadual de Saúde que mais tempo ficou o cargo em todo o Brasil – sete anos e três meses – e mais longevo do Paraná. Formado na Universidade Estadual de Maringá, foi o primeiro farmacêutico a assumir o cargo de secretário de Estado. Em 2017, foi eleito presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Já neste ano, foi escolhido uma das 5 personalidades públicas mais influentes da saúde no Brasil. É servidor público de carreira, ingressando no Estado em 1985, na gestão do então governador José Richa.
Ao longo da carreira pública, também foi chefe de gabinete da Fundação Nacional de Saúde, chefe da Vigilância Sanitária Estadual, diretor geral do Centro de Medicamentos do Paraná e diretor dos Órgãos Produtores de Insumos e Imunobiológicos da Secretaria de Estado da Saúde. Em Curitiba, ocupou por duas vezes o cargo de secretário municipal de Saúde e uma vez o de secretário municipal de Assuntos Metropolitanos.
Pautou sua gestão na Secretaria do Saúde, Caputo com diálogo e na construção de parcerias. Estabeleceu redes de atenção e criou programas estratégicos reconhecidos internacionalmente, como o ApSUS, o VigiaSUS e o HospSUS – este último que salvou as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, que estavam à beira do fechamento.
 
Avanços – De 2011 a 2018, implementou um grande processo de interiorização da saúde, com a abertura de uma série de leitos UTI, hospitais, centros de especialidades e demais unidades de saúde no interior do Estado. “Reduzimos muito a necessidade dos pacientes se deslocarem a Curitiba em busca de atendimento especializado. Hoje, temos diversos serviços descentralizados, pois preenchemos vazios assistenciais que existiam em algumas regiões”, disse Michele Caputo.
A gestão de Michele Caputo foi marcada pelo salto na qualidade da saúde pública do Paraná. O Estado detém hoje suas menores taxas de mortalidade materna e infantil da história, graças à Rede Mãe Paranaense. Estima-se que isso tenha significado mais de 1.000 vidas salvas de mães e bebês. Além disso, o Paraná saltou do 9° para o 1º lugar no ranking de captações de órgãos para transplantes, batendo recordes históricos.
Michele Caputo também implantou o Serviço de Transporte Aeromédico com bases descentralizadas com helicópteros de resgate operando na região de Curitiba, Cascavel, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. A frota conta também com um avião UTI, com plantão 24 horas, à disposição das equipes para transferência de pacientes graves e até repatriamento de paranaenses internados em outros Estados. Ao todo, toda a frota já realizou mais de 10 mil missões aéreas.