O deputado estadual eleito Michele Caputo defendeu nesta terça-feira, 27, ações que incentivem a prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado dos pacientes com câncer. “Temos que conscientizar a população sobre a necessidade de levar a vida de maneira mais saudável, buscando reduzir as chances de aparecimento do câncer. Em contrapartida, o governo deve fazer também a sua parte, oferecendo condições de diagnóstico e tratamento mais próximo da casa das pessoas”, destacou.

Estima-se que o Paraná registre cerca de 44 mil novos casos de câncer em 2018. O dado é do Instituto Nacional de Câncer (INCA) e reforça a importância do poder público avançar na estruturação da rede de tratamento oncológico.

Nesta terça-feira, Dia Nacional de Combate ao Câncer, uma série de ações estão sendo realizadas no Paraná para lembrar a data. Em Curitiba, equipes da Secretaria Estadual da Saúde e do Hospital Erasto Gaertner desenvolvem atividades alusivas ao câncer de mama e ao câncer bucal. As atividades acontecem na Boca Maldita, das 9 às 16 horas. Quem passar pelo local tem acesso a orientações sobre esses dois tipos de cânceres, além de participar de atividades educativas e recreativas.

Também na capital, foi realizado um encontro macrorregional com a participação de conselheiros de saúde, profissionais de hospitais e unidades de atendimento oncológico. Durante a abertura do evento, Michele Caputo fez questão de defender a integração da rede de atendimento e a descentralização dos serviços.

“A experiência que implantamos em Irati, com a unidade avançada do Hospital Erasto Gaertner, merece ser replicada em outras regiões. A iniciativa reduz a necessidade dos pacientes tenham que se deslocar para Curitiba em busca de tratamento. O trabalho feito em Irati hoje é extraordinário e facilita a vida de muita gente”, afirma o deputado eleito, ex-secretário estadual da Saúde.

A expectativa é que uma unidade semelhante seja implantada em Paranaguá. “Deixamos tudo pronto para que o serviço seja instalado na cidade, em uma parceria entre o Governo do Estado, a Prefeitura Municipal e o Erasto Gaertner. Como deputado, vou lutar para que este projeto saia do papel e seja expandido para outras cidades”, relata Michele Caputo.