Urna não tinha votos registrados, ao contrário do que a mesária afirmava a eleitores – Divulgação

Reportagem de Estelita Carazzai, Laís Alegretti e Letícia Casado na Folha de S.Paulo informa que uma mesária foi detida na manhã deste domingo (7) em Maringá (PR) após informar a eleitores que a urna eletrônica de sua seção teria votos registrados na memória, antes mesmo de a votação ser iniciada. A informação foi desmentida pelos demais mesários, que mostraram aos eleitores a “zerésima”, um boletim de urna emitido antes de a votação começar.

De acordo com a publicação, o documento, divulgado pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná, demonstrava que não havia votos registrados —e estava assinado por todos os mesários que trabalhavam na seção. A mesária, ainda assim, continuava ligando para eleitores e informando sobre a suposta fraude, que acabou sendo retransmitida pelas redes sociais.

Ela acabou detida pela Polícia Federal, e prestava depoimento na manhã deste domingo. A urna está localizada no Colégio Santo Inácio, completa a Folha.