A deputada se reuniu nesta terça-feira com o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, e obteve dele a garantia de que as famílias que consumiram mais água para reparar os estragos causados pela enchente não pagarão mais por isso

Imagine perder boa parte dos seus pertences numa enchente, ter uma trabalheira para limpar e arrumar tudo, e ainda por cima gastar bem mais na conta de água, pelo aumento do consumo durante a limpeza. Foi pensando nisso que a deputada Maria Victoria pediu uma audiência com o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, para tentar encontrar uma solução para não penalizar ainda mais as vítimas dos temporais da semana retrasada, que atingiram milhares de pessoas em Curitiba.

O encontro aconteceu na manhã desta terça-feira na sede da Sanepar, e foi bastante frutífero: a deputada obteve de Chaowiche a garantia de que as famílias que aumentaram o consumo de água neste mês para limpar suas casas e lavar roupas atingidas pelas chuvas não terão nenhum acréscimo na tarifa. “Como vivemos uma situação de catástrofe, para as pessoas que foram atingidas pelos temporais e tiveram que consumir mais água, nós vamos estabelecer o valor da tarifa com base na média do consumo dos últimos seis meses”, explicou o presidente da Sanepar. “Também queremos tranquilizar as famílias contempladas com a tarifa social: mesmo aquelas que neste período tiverem extrapolado o limite de 10 m³ terão o benefício garantido nos próximos dois meses.” Ele informou que as ruas e famílias atingidas estão sendo mapeadas pela Defesa Civil.

Maria Victoria comentou que a ideia era simplesmente conseguir algum alívio para quem já passou por tantas dificuldades por conta das enchentes. “Essa iniciativa vai fazer toda a diferença para as famílias que estavam preocupadas com o impacto das chuvas no orçamento. Agradeço ao presidente Mounir, aos amigos da Sanepar e toda equipe do Governo do Paraná e da Prefeitura de Curitiba que têm nos ajudado no suporte a esses moradores”, concluiu.