Os fiéis são convidados a rezar em suas casas, participando da missa pela TV ou meios virtuais. Ao invés de procissão pelos tapetes, o Santíssimo Sacramento será levado em carro aberto a hospitais da região central de Curitiba

A Arquidiocese de Curitiba anunciou mudanças nas celebrações da solenidade de Corpus Christi, que ocorre no dia 11 de junho. A data móvel é, para os católicos, o dia em que Jesus sai às ruas para abençoar a todos.

Como medida de proteção ao coronavírus não haverá atividades que possam gerar aglomeração, incluindo a confecção dos tradicionais tapetes, a procissão pela avenida Cândido de Abreu, a missa a céu aberto e shows presenciais.

A programação se mantém, no entanto, de forma adaptada. A programação arquidiocesana neste ano contará com transmissão online e por redes de TV e rádios. A missa de Corpus Christi acontece às 14h na Catedral Basílica de Curitiba, presidida pelo arcebispo, Dom José Antônio Peruzzo, sem público presencial. A hóstia consagrada na missa e colocada no ostensório sairá logo em sequência do sacrário da Catedral direto para um carro aberto, por onde será levada a hospitais centrais da capital paranaense. A adaptação será, para a Arquidiocese, uma celebração da presença de Jesus na Eucaristia junto aos locais que simbolizam o enfrentamento à pandemia.

Às 18h, após a bênção final, terão início apresentações musicais online em caráter beneficente, divulgando a campanha de arrecadação de recursos para a compra de alimentos a serem distribuídos a instituições beneficentes.

Com o tema “Pão da Vida”, ligado à Campanha da Fraternidade 2020 – Fraternidade e Vida, dom e compromisso – definido desde o ano passado, a solenidade neste ano não reunirá presencialmente as milhares de pessoas que reúne tradicionalmente. Com a alteração, porém, a proposta é fortalecer ainda mais a união dos católicos, conectados em oração a partir de suas casas.