Em uma carta tornada pública ainda no primeiro turno das eleições, o grupo Maçons Progressistas do Brasil (MPB) manifesta “veemente repúdio aos candidatos que externam ou externaram, de forma acintosa e continuada, desprezo pela democracia, intolerância racial, preconceitos de gênero e quaisquer outros comportamentos que não sejam congruentes com o lema LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE”; leia a íntegra

Brasil 247 Em uma carta tornada pública ainda no primeiro turno das eleições, o grupo Maçons Progressistas do Brasil (MPB) manifesta “veemente repúdio aos candidatos que externam ou externaram, de forma acintosa e continuada, desprezo pela democracia, intolerância racial, preconceitos de gênero e quaisquer outros comportamentos que não sejam congruentes com o lema LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE”.

O documento foi enviado ao 247 depois da publicação da reportagem na Folha de S.Paulo Vice de Bolsonaro, Mourão conta com apoio de irmãos maçons na eleição, neste sábado, 13 de outubro. “Sendo a maçonaria uma reunião de homens livres, ninguém representa politicamente os maçons nem tampouco há quem seja o porta-voz da opinião política dos demais. Desta forma, a organização dos maçons de acordo com suas afinidades, as mais diversas, é permitida, como é o caso dos Maçons Progressistas do Brasil (MPB), em nome do qual nos manifestamos”, diz o e-mail enviado à redação.

O manifesto foi entregue a candidatos progressistas de todo o Brasil. Leia a íntegra aqui.

Em abril deste ano, o mesmo grupo manifestou-se também contra a prisão arbitrária do ex-presidente Lula. Leia a íntegra aqui.