(Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)

Um dos líderes de caminhoneiros, Wallace Landim, o “Chorão”, diz que categoria está na UTI

247 – O presidente da Abrava (Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores), Wallace Landim, conhecido como “Chorão”, disse que é possível que a categoria entre em greve. Os caminhoneiros estão insatisfeitos com o não cumprimento de promessas por parte de Jair Bolsonaro.

Landim acusou o governo de fazer marketing em cima da categoria, que se “encontra na UTI”, afirma. Segundo ele, a greve é um remédio para “salvar a categoria”.

Entre outras queixas, a categoria reclama da promessa não cumprida pelo governo de liberar uma linha de crédito criada pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) no valor de R$ 500 milhões para os caminhoneiros autônomos manterem seus veículos.

Desde fevereiro, os motoristas sinalizam que os reajustes dos combustíveis afetaram seus ganhos, o que causa temores no governo sobre uma paralisação nos moldes da que ocorreu em 2018. Hoje, 87% do transporte de cargas no país é feito pelas estradas, informa a Folha de S.Paulo.