Um jovem de 25 anos, identificado como Rodrigo Quintana, presidente da Juventude Liberal do distrito de La Colmena foi morto com um tiro na cabeça nessa sexta-feira, durante as manifestações que puseram fogo no Congresso do Paragauai, depois que o Senado aprovou a reeleição presidencial.

Segundo o site ABC Color, o tiro teria sido disparado por um policial, informa a imprensa paraguaia. O rapaz foi baleado logo após a polícia invadir a sede do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), na capital Assunção. Segundo o veículo paraguaio, policiais invadiram o prédio e forçaram as pessoas a se deitarem no chão. Um policial atingiu Quintana com ao menos um tiro. O jovem foi levado ao Hospital de Traumas, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

A morte de Quintana também foi confirmada por à agência de notícias EFE. “Policiais invadiram a sede do partido de forma bárbara e dispararam contra manifestantes. Alguns foram atingidos e estão gravemente feridos”, afirmou Efraín Alegre, presidente do PLRA.

Um grupo de senadores aprovou nesta sexta-feira a reeleição presidencial em uma reunião a portas fechadas, o que levou centenas de manifestantes às ruas.

Parlamentares de oposição acusaram a manobra de quebra institucional.

Em uma reunião convocada de surpresa, 25 senadores entre governistas e aliados ao governo deram aval à proposta, enquanto a polícia cercava o edifício legislativo. A iniciativa deve ganhar o apoio de pelo menos 23 dos 45 membros da Câmara, que está muito dividida sobre a questão.

<iframe src=”http://content.jwplatform.com/players/SH1Cajdx-EdHupmSv.html” width=”1000″ height=”500″ frameborder=”0″ scrolling=”auto”></iframe>

Brasil 247