Uma empresa aérea a serviço do terrorismo internacional: Libyan Wings

JoanneM on Mon – Libyan War The Truth

O Exército Nacional da Líbia (LNA Libyan National Army) trabalha diligentemente para limpar a Líbia das milícias e grupos terroristas. O LNA está fazendo um bom trabalho para destruir depósitos de armas e campos de treinamentos militares das milícias. Mas este é um processo lento por causa, principalmente, da intervenção estrangeira da Turquia e do Qatar, cujos governos financiam e fornecem armas para os combatentes terroristas. O topo da lista de terroristas que abastecem ilegalmente os terroristas na Líbia é a Turquia, onde a Irmandade Muçulmana encontra o seu maior apoio.

Abdulhakem Belhajis, um radical terrorista líbio islâmico que lutou com o Talibã e atuou com Osama bin Laden (por muitos anos), trabalhando com seus grupos terroristas em muitos países, foi finalmente capturado em 2011 pelo MI5 e eventualmente transferido de volta para a Líbia, onde foi preso como um bem conhecido terrorista. Ele foi liberado (usando um programa de reabilitação mal planejado) pouco antes da OTAN invadir e destruir a Líbia. Belhaj imediatamente se juntou aos mercenários terroristas que foram trazidos para a Líbia para destruir o país e apertou as mãos de John McCain e Hillary Clinton. Após a destruição da Líbia, Belhaj estabeleceu-se em uma posição de falsa liderança no governo fantoche da OTAN e começou a roubar a Líbia. Todos os povos líbios sabem quem ele promove o roubo de riquezas naturais da Líbia, sendo um dos homens mais odiados do país. Por esse motivo ele encontra-se em constante perigo na Líbia e teve que fugir para a Turquia (que sempre acolhe os terroristas radicais islâmicos) levando consigo bilhões de dinares, dinheiro roubado da Líbia. Ele usa seus ganhos mal obtidos para apoiar atividades terroristas em todo o mundo, mas principalmente na Líbia.

Belhaj roubou tanto dinheiro que montou sua própria companhia aérea (Libyan Wings) com alguns de seus espólios, e imediatamente tentou fazer a companhia aérea parecer legítima. No entanto, o principal uso para sua companhia aérea é mover os terroristas e mercenários para os países onde eles podem continuar a desestabilizar, roubar e matar civis inocentes, e assumir o controle dos países soberanos. Em 24 de agosto de 2019, a companhia aérea de Belhaj trouxe um grupo de terroristas para a cidade líbia de Misurata para combater ao lado do governante fantoche Serraj e a GNA para ajudá-los a manter controle sobre Trípoli, o banco central da Líbia, o NOC e todos os outros ativos da Líbia. Esta é evidentemente uma ocorrência comum pela qual a Irmandade Muçulmana e Belhaj constantemente fornecem mercenários terroristas, armas e explosivos para as milícias terroristas na Líbia.

Os verdadeiros controladores das milícias terroristas na Líbia não é o GNA (liderado por Serraj). Embora pareça que ele é o único que dá as ordens em Trípoli, na verdade é a Irmandade Muçulmana a verdadeira controladora dos terroristas na Líbia. A Irmandade é o mentor – por trás da cortina – de todos os problemas na Líbia hoje. Mantêm as milícias armadas e financiadas com o dinheiro roubado da Líbia. Eles se infiltraram em cada instituição em Trípoli e eles dão a Serraj suas ordens; e ele não tem escolha senão obedecer. A irmandade Muçulmana é um cancro na Líbia. Para trazer a Líbia de volta à paz e à segurança, o câncer deve ser removido pela força; não sairá por conta própria e não negociará a paz. Ele nunca vai desistir de qualquer um de seu controle.

Outro ponto importante é que muitas das milícias terroristas não são apenas terroristas, mas também bandidos criminosos que uma vez residiram nas prisões da Líbia antes de 2011. Este é um ponto raramente falado, mas é um problema que deixou a Líbia cheia de ladrões, assassinos, drogados etc. Este é outro “legado maravilhoso” deixado para trás pela OTAN, a ONU/EUA/Reino Unido/França/Qatar/CIA/Mossad/MI5/Blackwater etc, que abriu as prisões em 2011 e pagou os prisioneiros para lutar contra o povo. Muitos desses criminosos tornaram-se milionários com o dinheiro roubado da Líbia.

As atividades da OTAN em 2011 incluíam crimes de guerra, crimes contra a humanidade, terrorismo, bombardeios, embargos ilegais, abduções, assassinatos etc etc. Depois que a OTAN terminou seu trabalho sujo, eles entregaram o país para a Irmandade Muçulmana e todos os seus asseclas terroristas, deixando o povo árabe líbio inocente vivendo uma espécie de inferno.

Assim, a única escolha que o povo líbio e as grandes tribos da Líbia têm é limpar o seu país das organizações terroristas liderados pela Irmandade Muçulmana. Se eles não podem fazer isso, eles não terão um país.

É muito simples, na Líbia não haverá negociações com terroristas: os terroristas vão sair ou morrer. Isso não é difícil de entender. Há apenas um governo legitimamente eleito na Líbia. O HOR (Câmara dos deputados) em Tobruk. É hora de o mundo inteiro reconhecer isso e afastar-se do falso regime ilegítimo fantoche de Serraj (GNA) que controla Tripoli pela força. O Exército Nacional Líbio (o exército do povo líbio) trabalha com o HOR e é encarregado de levar a Líbia a combater o terrorismo. O Egito e a Rússia compreendem plenamente este ponto e trabalharão para apoiar o fim do terrorismo na Líbia.

As milícias terroristas estão em pânico, estão perdendo. Seu maior medo é a data: 1 de setembro de 2019. O 50 º aniversário da grande revolução Al Fateh. O golpe sem sangue que devolveu a Líbia ao povo líbio pela primeira vez em sua história. A revolução que colocou Ghadafi como líder e criou a grande JAMAHIRIYA e a bandeira verde desse grande estado. Há um movimento, um movimento enorme em Líbia para comemorar o primeiro de setembro em toda a Líbia, em cada cidade. Todas as tribos e as pessoas querem a bandeira verde de volta, eles querem o grande JAMAHIRIYA que lhes deu soberania e qualidade de vida. Este é um movimento contra o qual os ratos/terroristas não podem lutar, porque está nos corações e mentes do povo líbio.

Como consequência deste movimento, os terroristas ganharam alguns dispositivos de monitoramento sofisticados, e monitoram todos os telefones celulares tentando identificar a palavra “verde” ou “Ghadafi”, e outras palavras que temem. Quando captam uma dessas palavras, eles etiquetam o telefone e sequestram a pessoa. Essa pessoa nunca mais será vista. Este é o tipo de terror que o povo líbio vive, especialmente em Trípoli. Qualquer cidadão líbio que agir como se não apoiasse as milícias terroristas, é baleada e morta. Estes dias em Trípoli tem sido muito difícil para o povo líbio.

A verdade pura e simples sobre a Líbia é que se esses terroristas tivessem desaparecido, haveria paz e segurança na Líbia. Qualquer pessoa que respeite a humanidade e goza de uma vida de paz e segurança pode entender por que o povo da Líbia quer que seu país seja purificado de terroristas. Não haverá negociação com os terroristas: vão sair ou morrer.

Deus abençoe o povo líbio, os valorosos combatentes do Exército do povo líbio, o trabalho valente das grandes tribos da Líbia e de todos aqueles que trabalham silenciosamente para ajudar a luta de libertação do povo líbio. Seu país foi violado da forma mais hedionda e eles tiveram que trabalhar heroicamente por 8 anos para tentar trazer de volta uma vida segura para o seu povo.