Um jovem de 29 anos, identificado como Rodrigo Magalhães, foi morto a tiros por volta das 14h desta segunda-feira (29), após desafiar um policial militar em um grupo de WhatsApp. O crime aconteceu no município de Piracuruca, localizado a 208 km de Teresina.

Segundo informações da Polícia Militar, o jovem participou de uma carreata em favor do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), ocorrida na noite de ontem (28), ostentando uma arma de fogo e teria proferido ofensas e ameaças contra os integrantes de um grupo.

“Lá na carreata ele começou a exibir uma arma de fogo e no grupo começou a ameaçar todo mundo, querendo ordem e dizendo que não ia aceitar desaforo. Nesse grupo tinha um PM que saiu em defesa dos integrantes e o Rodrigo começou a ameaçar o policial, dizendo que não tinha medo de polícia”, relata o coronel Erisvaldo Viana, comandante da PM de Piripiri.

Após a discussão, a vítima teria marcado um lugar para confrontar o policial. Contudo, no momento em que o PM pedia apoio para a guarnição local para prender Rodrigo, a vítima encontrou o policial na rua em frente ao quartel do município.

“Ele parou o carro e já desceu com a espingarda em punho. O policial verbalizou para que ele soltasse a arma diversas vezes, mas ele não soltou a arma”, conta o coronel Erisvaldo Viana, acrescentando que após a negativa da vítima, o policial desferiu três tiros em sua direção, dois destes atingiram Rodrigo Magalhães na região do abdômen. (…)

Portal O Dia