A aviação de Israel voltou a bombardear a população palestina na Faixa de Gaza em resposta a ataques às manifestações

O ataque foi chamado de terceira onda de bombardeios do enclave desde a noite passada.

Tentando justificar o injustificável, o governo sionista declarou que “Durante a última hora, a Força Aérea de Israel atacou dezenas de alvos no território de quatro complexos militares que pertencem à organização terrorista Hamas”, diz o comunicado. Trata-se de novas mentiras do governo israelense que bombardeia a população civil palestina indiscriminadamente, com o objetivo de exterminar o povo palestino e se apoderar de forma criminosa de mais territórios.

Os militares israelenses recomeçaram os ataques aéreos contra palestinos hoje à tarde em “decorrência das desordens na fronteira”, durante as quais dois palestinos, incluindo um adolescente, foram assassinados por israelenses e dezenas ficaram feridos.

Esses ataques fazem parte de uma estratégia do governo de Benjamin Netahiahu cujos terroristas e mercenários foram derrotados na Síria. Ao intensificar os ataques à população palestina Israel deseja conflagrar militarmente a região, lançando provocações ao Líbano e Síria.

A política genocida e terrorista de Israel tem total apoio do governo dos EUA, além de Arábia Saudita e Catar, cujos regimes monárquicos e tirânicos se submetem covardemente ao sionismo internacional em sua missão de tentar exterminar os árabes palestinos.