Ministério da Saúde adotou nova regra que reduz para 5 dias o isolamento de pacientes com Covid assintomáticos, o que para o médico Marcos Caseiro é uma “invenção”

Revista Forum

Em entrevista à Fórum, o médico infectologista Marcos Caseiro criticou a nova regra do Ministério da Saúde, que reduziu para cinco dias o período de isolamento de pacientes assintomáticos de Covid-19, desde que apresentem teste negativo. O prazo anterior de quarentena era de 10 dias.

“Essa proposta do ministério é uma total invenção. A ideia é que você faça um isolamento de 5 dias. Veja que absurdo. Paciente sem sintomas respiratórios ou febre. Mas é necessário um teste negativo ao quinto dia. Veja, não estamos conseguindo fazer teste nem para diagnóstico”, afirma Caseiro.

Segundo o infectologista, a Covid-19 é transmitida, normalmente, até o 7º dia de infecção, “no máximo no 10º”. Ele pontua que a redução do isolamento para o 5º dia “não tem lógica e não é corroborada por nenhuma entidade de pesquisa. “Até por que eles colocam a redução do isolamento atrelada à necessidade de você fazer o teste”, complementa.

Confira os detalhes das regras de isolamento para pacientes de Covid adotadas pelo Ministério da Saúde aqui.

Pandemia: “Vai piorar”

Com o avanço da variante ômicron, as infecções por Covid-19 têm explodido em todo o mundo e também no Brasil. Para se ter uma ideia, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados nesta quarta-feira (4), a média móvel de infecções nos últimos sete dias foi de 52.714, a maior desde de julho do ano passado, o que representa um crescimento de 614% em relação aos casos registrados em 14 dias. O efeito já vem sendo observado na lotação de hospitais Brasil afora.

O infectologista Marcos Caseiro vem alertando sobre a nova onda da pandemia que agora está sendo observada desde dezembro. “Esse vírus tem enorme capacidade replicativa, enorme capacidade de transmissão, isso faz com que ele adquira essa velocidade. É um vírus com período de incubação curta e com alta capacidade de transmissão”, explica.

O médico reforça, contudo, que diferentemente do que dizem os negacionistas, as vacinas contra a Covid funcionam, e que a maior parte das internações, atualmente, tem se dado com pessoas não vacinadas. “É um vírus que sofre muitas mutações, obviamente a vacina não vai trazer proteção total, mas claramente tem trazido proteção contra casos graves, internações”, pontua.

Caseiro, no entanto, alerta: “a situação vai piorar. O que já está complicado com essa explosão de casos, aumento absurdo de internações de UTI, deve piorar até o final desse mês”.

O infectologista ressalta que o caminho, neste momento, é seguir as recomendações que já são de conhecimento público.

“O único caminho que a gente tem nesse momento, além de reforçar a vacinação, são as medidas de isolamento. A gente tem que ter essa ideia de que é preciso isolar. Estavam achando que estava tudo resolvido, propuseram desobrigar uso de máscara, isso tudo foi muito precoce. A gente não pode subestimar o que está acontecendo com essa epidemia nesse momento”, diz. “O momento é de cuidado, não é para festa, não é para aglomerar”, adverte ainda.