O sociólogo Jessé Souza afirmou no Twitter que a imprensa comercial brasileira é o grande empecilho para a estabilização do país em termos institucionais. Ele diz: “a imprensa venal é o grande câncer da democracia brasileira. Pavimentou o caminho para o golpe banalizando o Direito e agora pavimenta a normalização do fascismo. Vai morrer do próprio veneno!”

Desde os tempos da ditadura militar a imprensa brasileira é um instrumento das elites traidoras dos interesses nacionais: apoiou a ditadura – a exemplo do STF e do Congresso Nacional.

A manipulação midiática é o grande instrumento de alienação do povo brasileiro. No período da ditadura a imprensa atuava abertamente contra os interesses nacionais, defendendo a tortura, o entreguismo das nossas riquezas nacionais, justificando o terrorismo oficial.

Hoje em dia não é diferente: elogia a entrega do Pré Sal aos estrangeiros, a venda da Petrobras, a privatização de setores estratégicos da economia, e a “normalidade” de um louco na Presidência do país.

Nos governos Lula e Dilma a imprensa publicava diariamente matérias denegrindo aqueles que lutavam por um Brasil soberano, e elogiavam os entreguistas, os traidores e vendilhões da Pátria. As matérias de economia eram todas pessimistas, alarmistas, com o claro propósito de prejudicar os governos progressistas que não se submetiam à ditadura dos banqueiros e financistas parasitas do sistema monetário internacional.

Hoje em dia a imprensa elogia ministros e políticos corruptos, analfabetos e incompetentes. Elogia um governo que não tem proposta de futuro para melhorar o país, a não ser encher os bolsos de milicianos e políticos ladrões.

Ao governo dos EUA e das demais potências mundiais não interessa um Brasil gigante e altaneiro, porque será um concorrente no comércio mundial, por isso financiam a imprensa e os traidores da Pátria.

A falência de dezenas de grandes jornais e alguns canais de televisão da chamada “grande” imprensa mostra que a imprensa está provando do seu próprio veneno. Por ser o câncer do país, está morrendo do câncer que dissemina.

Fernando Marques – MDD Paraná