A pesquisa, realizada pelo Hostelworld, a maior plataforma de reservas de hostels do mundo, mediu a qualidade da vida noturna em 41 cidades do mundo e levou em conta a quantidade de coisas para fazer, receptividade dos locais, segurança, transporte e mobilidade e custo total

• A pesquisa “Melhor Vida Noturna do Mundo” é a primeira análise da vida noturna em cidades do mundo baseada nas respostas dos moradores locais

• Apesar de marcar muitos pontos em qualidade geral da vida noturna e receptividade, Londres ficou apenas em 26º lugar, principalmente por conta do custo total de uma noite na cidade

 

A cidade de Hamburgo, na Alemanha, foi reconhecida com o título de Melhor Vida Noturna do Mundo de acordo com uma ampla pesquisa realizada pelo Hostelworld, a principal plataforma global de reservas de hostels voltada aos viajantes em busca de experiências sociais.

A pesquisa descobriu como os moradores de 41 cidades, de 27 países, classificam a vida noturna de suas cidades, baseadas em cinco categorias – qualidade geral da vida noturna (incluindo diversão e variedade de opções), receptividade e simpatia dos moradores locais (incluindo o quanto os turistas se sentem bem recebidos e a facilidade para conhecer pessoas), sensação de segurança das pessoas, facilidade de transporte e locomoção e o custo total da saída noturna. (Veja o Quadro 2 para mais detalhes sobre as categorias).

Hamburgo, a segunda maior cidade da Alemanha, apareceu em primeiro lugar na lista, seguida por Copenhague, Berlim e Dublin.

Tabela 1: As 10 Melhores Vidas Noturnas do Mundo
1. Hamburgo (Alemanha)
2. Copenhague (Dinamarca)
3. Berlim (Alemanha)
4. Dublin (Irlanda)
5. Amsterdã (Holanda)
6. São Francisco (Estados Unidos)
7. Gotemburgo (Suécia)
8. Praga (República Tcheca)
9. Varsóvia (Polônia)
10. Nova York (Estados Unidos)

Hamburgo encabeçou duas das cinco categorias – “Receptividade e simpatia dos moradores”, aparecendo como a cidade mais aberta aos turistas e o melhor lugar para conhecer gente nova, e facilidade de “Locomoção”, graças a seu excelente transporte público e à proximidade entre os lugares mais populares da cidade. Hamburgo também ficou em segundo lugar, junto com Copenhague (2), na categoria “Qualidade geral da vida noturna”, baseada nas opções de diversão e opções de atividades disponíveis.

Copenhague (2) quase levou o primeiro lugar no ranking, já que os locais se sentem particularmente seguros durante uma noite na cidade, mas perdeu por ser o lugar mais caro. Berlim (3) ficou em terceiro lugar, deixando a Alemanha com duas cidades entre as Top 3, e o lugar onde os moradores estão mais satisfeitos com o custo de uma noite de diversão.

Dublin (4), famosa por sua vida noturna, teve pontuação alta em todas as categorias e apareceu em quarto lugar, só perdendo posição entre os Top 3 porque os locais não estão satisfeitos com o preço da comida, bebida e entretenimento. Fechando os cinco primeiros, está Amsterdã (5), que, embora tenha feito a mesma pontuação total que São Francisco (6) e Gotemburgo (7), saiu na frente por sua maior pontuação em qualidade geral da noite, critério usado como desempate.

São Francisco (6) e Nova York (10) são as duas únicas cidades de fora da Europa no Top 10 – com a cidade da Golden Gate marcando bem em todas as categorias, principalmente em relação à receptividade dos moradores e à qualidade geral da noite, enquanto a Big Apple pontuou bem em relação às opções de comida, bebida e diversão, assim como em locomoção, mas ficou devendo em receptividade e segurança, além de aparecer muito abaixo da média quando falamos em custo total de uma noite fora.

O custo de uma noite típica variou significativamente em todo o mundo, com Berlim (3), Pretória (15) e Jacarta (25) sendo votadas pelos moradores como o melhor custo/benefício. Para curtir uma noite com menos de £30 (cerca de R$ 130), as cinco principais cidades foram Praga (8), Varsóvia (9), Pretória (15), São Petersburgo (17) e Mumbai (24).

Algumas cidades que estão entre os destinos dos sonhos de muitos viajantes apresentaram resultados surpreendentemente baixos na pesquisa, como Londres (26), Roma (39) e Tóquio (41). Os moradores de Tóquio, que ficou em último lugar, destacaram a pouca diversão, a dificuldade de locomoção e relação custo/benefício ruim. Londres pontuou muito bem na qualidade geral da vida noturna, mas ficou devendo em relação ao custo, enquanto os moradores de Roma reclamaram da dificuldade de locomoção na cidade.

Marek Mossakowski, diretor geral de Branding do Hostelworld, disse:
“Os resultados deste estudo são fascinantes, especialmente o desempenho das cidades menores – sobretudo o posicionamento de Hamburgo na frente de Berlim. Sabemos que os jovens viajantes cada vez mais se aventuram fora dos destinos mais comuns para descobrir experiências únicas, e essa pesquisa demonstra isso. Conhecer pessoas é uma parte essencial da viagem e esperamos que essa pesquisa ajude na busca por experiências sociais únicas”.

Sobre a Pesquisa
O ranking de “Melhor Vida Noturna do Mundo” foi baseado na análise de dados de 4.100 entrevistas com habitantes de destinos mundialmente famosos, vivendo em 41 cidades e 27 países. Os residentes foram convidados a oferecer detalhes sobre informações, atividades, atitudes e experiências relacionadas à vida noturna de suas cidades, e preços médios para vários alimentos, bebidas e opções de lazer. Nosso índice de “Receptividade” também incorporou dois itens derivados do World Values Surveys (pesquisa de valores mundiais). Os dados foram coletados em entrevistas telefônicas realizadas pelo PCP durante o mês de Outubro de 2017, e analisadas pela empresa Nelson Research.

Sobre o Hostelworld
O Hostelworld Group é a principal plataforma global de reservas de hostels, com os sites Hostelworld, Hostelbookers e Hostel.com em seu portfólio, que atuam em 19 idiomas diferentes. Conectando jovens viajantes e hostels de todo o mundo, o Hostelworld tem mais de 8 milhões de avaliações espalhadas por 33.000 mil propriedades em mais de 170 países. O clientes do Hostelworld não são os turistas médios. Eles buscam experiências, e não souvenirs, e querem estar no coração da ação. Eles querem Conhecer o Mundo, e é a própria natureza social dos hostels que facilita suas aventuras de viagens.

O grupo Hostelworld abriu seu capital em novembro de 2015, aparecendo nos principais mercados de valores de Londres e Dublin. Com sede em Dublin, o Hostelworld tem escritórios em Londres, Xangai, Sydney e Seul, e foi recentemente reconhecido como o Melhor Local de Trabalho de 2016, pelo Great Place to Work Institute. Saiba mais em: http://www.brazilian.hostelworld.com.

 

BelPress