Grife de Luciano Huck é acusada de incentivar “pedofilia e cultura do estupro”. Loja do apresentador global apagou imagens de crianças vestindo camisetas com dizeres polêmicos após receber enxurrada de críticas nas redes sociais

A página oficial da grife de camisetas do apresentador Luciano Huck, Use Huck, foi alvo de críticas nas redes sociais, na tarde desta terça-feira. Os motivos foram dois anúncios protagonizados por crianças com estampas para adulto.

O assunto repercutiu no Twitter, onde circularam imagens de um menino e uma menina usando camisas com os dizeres: “Se eu não lembro, eu não fiz” e “Vem ni mim quee eu tô facin”. As peças foram elaboradas para a coleção de carnaval e custam R$ 59,90. O termo “Luciano Huck” figura nos Trending Topics da rede social.

Os internautas apontam que as frases “incentivam a pedofilia” e a “cultura do estupro”. As imagens já foram retiradas da página, que não se pronunciou oficialmente sobre as críticas.

A grife do apresentador Luciano Huck já havia causado polêmica na internet em 2014, quando lançou uma camiseta com o slogan “somos todos macacos” logo após o incidente envolvendo o brasileiro Daniel Alves, jogador do Barcelona, que teve uma banana atirada por um torcedor em sua direção durante uma partida de futebol na Espanha.

 

Pragmatismo Político