O ex-chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro, general Santos Cruz, rachou com os bolsonaristas que pretendem fechar o Congresso Nacional.

Eles convocaram uma manifestação para o próximo dia 15 de março.

Seria para apoiar o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional.

Ele foi gravado em uma cerimônia pública dizendo: “Rapaz, nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente. Fodam-se!”.

Heleno revoltou-se com a negociação do Planalto com o Congresso em torno da execução orçamentária.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, rebateu. Heleno estaria radicalizando:

Geralmente na vida, quando a gente vai ficando mais velho a gente vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro pelo jeito está ficando mais velho e está falando como um jovem estudante no auge da sua idade, da sua juventude.

Santos Cruz, em sua conta no twitter, repudiou o uso de imagens de generais para convocar a manifestação.

Ele fez duas publicações. Na segunda, acrescentou que manifestações “dentro da lei” são válidas, o que é uma obviedade.

MONTAGEM IRRESPONSÁVEL Exército — instituição de Estado, defesa da pátria e garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem. Não confundir o Exército com alguns assuntos temporários. O uso de imagens de generais é grotesco.*Manifestações dentro da lei são válidas.

As Forças Armadas sempre tiveram papel decisivo na política nacional.

Criou-se até a frase “vivandeiras de quartel” para definir aqueles que vivem rondando os militares em busca de intervenção política em seu favor.

É o que os bolsonaristas pretendem agora. No limite, pregam o fechamento do Congresso, a quartelada clássica que colocaria o capitão definitivamente mandando nos generais, almirantes e brigadeiros.

VioMundo