Banco Central apontou uma probabilidade relevante de que a economia brasileira tenha recuado ligeiramente no primeiro trimestre deste ano sobre os três meses anteriores, mas manteve o discurso de que precisa de tempo para analisar a fundo o quadro antes de eventual mudança na rota dos juros, incluindo nessa equação o impacto das reformas na economia.

Em sua ata do Copom (Comitê de Política Monetária), publicada nesta terça-feira, o BC enfatizou que o sucesso das reformas, em especial de natureza fiscal, desempenha um papel fundamental sobre a atividade, numa provável referência à importância da reforma da Previdência nesse contexto.

“O processo de recuperação gradual da atividade econômica sofreu interrupção no período recente, mas o cenário básico contempla sua retomada adiante”, trouxe o BC.

Economistas têm sucessivamente revisado para baixo sua expectativa para o desempenho do PIB (Produto Interno Bruto) neste ano. A projeção mais atual, segundo a pesquisa Focus do BC, é de uma expansão de apenas 1,45%.

Plantão Brasil