247 – A tentativa de incursão no território venezuelano de uma força militar estrangeira foi rechaçada pelas Forças Armadas nacionais, que em pronunciamento afirmaram que “o grupo de mercenários terroristas” foi “organizado e treinado na Colômbia” e “realizou um ataque à soberania nacional”. 

Houve confronto, em que  “vários mercenários foram mortos e outros capturados, alguns ligados ao narcotráfico, que participaram da organização da operação terrorista”, diz o comunicado das Forças Armadas venezuelanas.

Depois da tentativa de incursão, as Forças Armadas venezuelanas se declararam em estado de “alerta e resistência permanente”

Por sua vez, o presidente da Assembléia Nacional Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello, indicou que os governos dos EUA e da Colômbia estão por trás da tentativa de invasão marítima na costa norte do país.

“É um plano orquestrado nos EUA, usando o Departamento Antidrogas (DEA) e agentes do tráfico de drogas para uma incursão militar em nossa pátria”, denunciou o líder chavista, depois de relatar que o GPS encontrado nos barcos revelou que eles eram da Colômbia, informa Russia Today.