Valor repassado pelo BNDES permite a contratação de até 3 mil operações de financiamentos de até R$ 20 mil para apoiar pequenos negócios em todo o estado.

A Fomento Paraná captou mais R$ 30 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar operações de microcrédito em todo o estado. A instituição financeira de desenvolvimento do Governo do Estado é uma das entidades mais atuantes no país em microcrédito.

Para o presidente da Fomento Paraná, Vilson Ribeiro de Andrade, a nova captação atesta a confiança que o BNDES tem na Fomento Paraná, em especial para operações de microcrédito. “Estimamos que esses recursos permitem atender até 3 mil novos contratos”, afirma. “Hoje temos uma meta de atingir R$ 65 milhões em microcrédito no ano e já estamos com crescimento real de 20% em relação ao mesmo período de 2017.”

“O microcrédito tem tido uma atuação muito forte da Fomento Paraná, através de uma orientação do ex-governador e da atual governadora Cida Borghetti. Tivemos já 254 milhões de reais em empréstimos a esses empreendedores, desde 2011, o que representa mais de 25 mil contratos beneficiados”, completa.

Ainda segundo Vilson Ribeiro o microcrédito representa uma ajuda muito grande para os pequenos negócios, considerando que os valores contratados são muito baixos e num segmento no qual o mercado financeiro de uma forma geral não atua. “Portanto, esses 30 milhões novos serão importantes para que a gente possa fomentar ainda mais a economia nos municípios paranaenses, que é o grande objetivo do governo”, defende.

A Fomento Paraná vem reforçando sua presença como incentivadora do empreendedorismo no Paraná, firmando parcerias com prefeituras, associações comerciais, treinando agentes de crédito e correspondentes em diversas cidades para expandir a base de clientes e facilitar e ampliar o acesso ao crédito.

“Estamos cumprindo nossa função como instituição de fomento e complementando as ações do Governo do Estado, apoiando os pequenos empreendimentos, para promover o desenvolvimento e a geração de emprego e renda”, conclui.

FLORES E PRESENTES — Uma das empreendedoras beneficiadas pelo microcrédito da Fomento Paraná é Marilde Nesello, de Toledo, no oeste do estado. Ela mantinha um orquidário na cidade e, há 14 anos, abriu uma loja para comercializar as flores, a loja chama-se Bíullas. Além de flores o estabelecimento vende peças decorativas e presentes diversos, de canecas a aparelhos para fazer fondue.

Para melhorar a renda que obtém como o pequeno comércio, Marilde tornou-se cliente do microcrédito. Ela já contratou por três vezes uma linha de capital de giro, que utiliza para adquirir mercadorias para revenda aproveitando preços mais atrativos.

É uma estratégia para driblar a oscilação dos preços entre os diferentes fornecedores. “O crédito ajuda para comprar mercadorias à vista, assim conseguimos bons descontos”, conta Marilde.

A Fomento Paraná atua em parceria com a prefeitura de Toledo, que mantém duas agentes de crédito habilitadas para atender os empreendedores locais na oferta de crédito para projetos de investimento.

“O crédito sempre é uma grande ajuda. O estoque fica mais completo e a loja sempre com novidades para atrair clientes e melhorar as vendas”, completa Lucia Johann, que apoia no atendimento do comércio há dez anos. Lucia era aposentada e voltou à ativa para ajudar a amiga Marilde nos afazeres da loja de presentes.

MICROCRÉDITO — Operações de microcrédito são financiamentos em valores de até R$ 10 mil, para empreendedores pessoa física, e de até R$ 20 mil para empreendimentos de pessoa jurídica (com CNPJ).

Para facilitar o acesso ao microcrédito a Fomento Paraná mantém uma rede de agentes de crédito em parceria com prefeituras, associações comerciais, secretarias de Estado e outras entidades. Atualmente estão cadastrados 266 agentes, que atuam em 226 pontos de atendimento localizados em 199 municípios.

A instituição também financia os municípios para execução de obras viárias, construção de escolas, barracões industriais, revitalização de espaços públicos e aquisição de máquinas e equipamentos. Desde 2011, foram contratados R$ 1,5 bilhão em financiamentos para apoiar projetos das prefeituras paranaenses.