Desde março, a FAS distribuiu 52.267 máscaras (descartáveis, de tecido e profissionais), 1.642 máscaras escudo-facial, 67.600 pares de luvas e 2.200 aventais descartáveis. Foto: Ricardo Marajó/FAS

 

Desde o registro dos primeiros casos de covid-19 em Curitiba, a Fundação de Ação Social (FAS) vem adotando medidas de prevenção à infecção pelo novo coronavírus. Entre as medidas estão a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs) para servidores e também para as pessoas em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo município.

Desde março, a FAS distribuiu 52.267 máscaras (descartáveis, de tecido e profissionais), 1.642 máscaras escudo-facial, 67.600 pares de luvas e 2.200 aventais descartáveis.

As unidades receberam ainda 2.611 litros de álcool em gel, 1.772 litros de álcool líquido, 276 escudos de acrílico para mesas, 306 toucas descartáveis e 68 óculos de proteção.

Os equipamentos de proteção foram encaminhados para as 130 unidades oficiais da FAS, das políticas da assistência social e do trabalho e emprego. As unidades que trabalham em parceria com a fundação também receberam EPIs, de acordo com a necessidade apresentada, além de recursos financeiros para enfrentamento à covid-19.

“São medidas importantes para proteger os trabalhadores e também a população. A FAS possui serviços considerados essenciais e que não podem deixar de ser oferecidos”, explica o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Entre os serviços essenciais está o acolhimento a pessoas em situação de rua, crianças, adolescentes, idosos, mulheres vítimas de violência e pessoas com deficiência.

Recomendações

Como medida de segurança, a FAS segue as orientações da Secretaria Municipal da Saúde e as normativas vigentes. Entre elas está ainda o distanciamento entre as pessoas, o isolamento de casos suspeitos e confirmados e a realização de testes, para servidores e pessoas acolhidas nas unidades do município, como a população em situação de rua.

Desde o início da pandemia, 987 testes para detecção da covid-19 foram aplicados em servidores da FAS, priorizando aqueles que atuam nos serviços considerados essenciais e no atendimento direto à população.

Sanitização

Todas as unidades da FAS também são sanitizadas, de acordo com a necessidade e cronograma estabelecido pela Secretaria Municipal da Administração e de Gestão de Pessoal.

Além da FAS, esse trabalho acontece em todas as unidades municipais das secretarias e órgãos da linha de frente do combate à pandemia, aquelas que têm maior fluxo de pessoas ou mais servidores em atividade.

Foram sanitizadas mais de 1.100 unidades municipais, num total de 1,3 milhão de metros quadrados. Parte das unidades foi sanitizada mais de uma vez.

A secretaria, que também é responsável pela compra de equipamentos de proteção individual para servidores, destinou mais de R$ 2,5 milhões para a aquisição de máscaras, protetores faciais, luvas, álcool, sanitizantes, desinfetantes, dentre outros produtos.

Este valor não inclui o total investido exclusivamente pela Secretaria Municipal da Saúde, que ultrapassa R$ 12,7 milhões na compra de equipamentos de proteção individual e insumos para a proteção dos servidores da Saúde.

Além dos recursos já aplicados, estão em andamento novos processos de compras e contratações, para garantir a periodicidade do fornecimento desses itens de proteção, no valor de R$ 5,2 milhões.

Outras informações sobre as compras feitas pela Prefeitura de Curitiba para o enfrentamento ao coronavírus estão disponíveis no Portal da Transparência (https://coronavirus.curitiba.pr.gov.br/transparencia/).

A Prefeitura criou um site exclusivo para prestar informações sobre o coronavírus de forma clara e direta, com uma área específica para as despesas relacionadas ao combate da pandemia, com os gastos detalhados de cada pasta.