Brasil 247 – O jornalista Kennedy Alencar afirma que “o autoexílio de Jean Wyllys, que desistiu de assumir o mandato de deputado federal para o qual foi reeleito pelo PSOL do Rio de Janeiro, traz prejuízo à imagem internacional do Brasil”. “É um caso típico de ditaduras ou de regimes em que imperam o fanatismo político ou religioso”, diz.

“Jean Wyllys tomou a decisão de deixar o país e largar o mandato de deputado federal devido às constantes ameaças de morte que vinha recebendo. Durante a ditadura de 1964, muitos políticos e artistas optaram pelo autoexílio para preservar suas vidas e voltar depois para lutar pela democracia. Fizeram bem”, acrescenta.

De acordo com o jornalista, “a decisão de Jean Wyllys, parlamentar com carreira na defesa das bandeiras LGBT, merece respeito e compreensão”. “Ele sofreu com fake news e ataques homofóbicos. Homofobia mata no Brasil. Há um ameaça as minorias no país”.

Leia a íntegra no Blog do Kennedy Alencar