Um tribunal venezuelano considerou culpados seis executivos norte-americanos acusados por corrupção, condenando-os à prisão nesta quinta-feira (26).

De acordo com informações da Associated Press, as sentenças são de mais de oito anos para cada um dos réus, detidos há três anos ao serem atraídos para uma oportunidade de negócios na Venezuela.

Os executivos eram funcionários da companhia petrolífera Citgo, baseada em Houston, no Texas, e pertencente à estatal venezuelana PDVSA.

​Gustavo Cárdenas, Jorge Toledo, José Luis Zambrano, Alirio Zambrano, Tomeu Vadell e José Pereira foram acusados de desfalque decorrente de uma proposta nunca executada de refinanciar cerca de US$ 4 bilhões (R$ 21,3 bilhões) em títulos da Citgo, oferecendo uma participação de 50% na empresa como garantia, destaca a AP.

Todos se declararam inocentes. Mas a promotoria afirmou ter encontrado sérias evidências que corroboram crimes financeiros potencialmente prejudiciais à estatal venezuelana.

Sputnik Brasil