Agnaldo da Rosa comprou uma escada giratória e equipamentos de segurança para fazer manutenção da iluminação pública de Sulina, no sudoeste do estado

Ex-bóia fria, o eletricista Agnaldo da Rosa montou uma microempresa com um amigo, também eletricista, para fazer reparos e trocar lâmpadas de iluminação pública em Sulina, município de 3.200 habitantes no sudoeste do Paraná.

A empresa precisava de uma escada giratória e equipamentos de segurança para trabalhos em altura. Em contato com a agente de crédito da Fomento Paraná no município, Eliane Dizivielevski, o empreendedor descobriu que podia fazer um financiamento para comprar e instalar a escada giratória em uma caminhonete.

“Montei o projeto para o microcrédito e encaminhei à Fomento, que aprovou bem rápido”, conta a agente. Com o dinheiro, Agnaldo comprou a escada e equipamentos de segurança para realizar os serviços.

“Começamos do zero. E foi o crédito da Fomento Paraná que alavancou o negócio”, conta Agnaldo. “Em algumas comunidades, foi preciso trocar as lâmpadas de todos os postes, o que demoraria muito mais se não tivesse a escada que instalamos com o financiamento”, explica.

Com a renda extra, Agnaldo já planeja um futuro melhor. “Tenho um filho pequeno e quero dar uma condição de vida melhor para ele”, diz o empreendedor. E a prefeitura de Sulina não precisa mais contratar prestadores de serviço de outros municípios para cuidar da iluminação local.

“Por ser um município pequeno, na maioria das vezes esses serviços são prestados por pessoas de outras cidades tornando o custo mais elevado para o município. Então, esse projeto tem uma importância especial para nós”, finaliza Eliane.

CRÉDITO – Em Sulina, a Fomento Paraná já financiou mais de R$ 1,3 milhão em recursos para microempreendedores. São 166 operações de crédito firmadas.

Em todo o Paraná, as linhas de crédito da instituição beneficiaram mais de 23 mil empreendedores nos últimos seis anos. Desde 2011, a Fomento Paraná financiou mais de R$ 846 milhões para apoiar empreendimentos paranaenses de micro, pequeno e médio porte.

A carteira de crédito da instituição para operações do setor privado passou de R$ 17,3 milhões em 2010, para R$ 260,7 milhões em 2016, um crescimento de 1.406% em seis anos.

A instituição também financia os municípios para execução de obras viárias, construção de escolas, barracões industriais, revitalização de espaços públicos e aquisição de máquinas e equipamentos. Desde 2011, foi contratado R$ 1,2 bilhão para atender as prefeituras paranaenses.