O  embaixador da União Europeia no Brasil, João Titternigton Gomes Cravinho, chefe da delegação de embaixadores que participam do encontro anual em Curitiba, falou ao prefeito Rafael Greca do significado da visita à cidade. “Vindo ao Paraná e a Curitiba, nós, europeus da União Europeia, sentimos que temos mais duas estrelinhas em nossa bandeira, a estrelinha de Curitiba e a do Paraná”, afirmou durante o jantar oferecido pelo Consulado da Itália à delegação, na noite de sábado, no Memorial de Curitiba.

“Esta viagem dos embaixadores da União Europeia a Curitiba foi uma viagem de descobertas maravilhosas. Cada um dos países aqui representados pelos seus embaixadores puderam ver que aqui no Paraná tem um pouco do seu país, da Europa, de onde vieram tantos imigrantes”, observou. O prefeito agradeceu, emocionado: “como o senhor honra Curitiba e o Paraná com essa declaração tão afetuosa”.

No Memorial, os membros da delegação puderam ouvir o Quarteto de Cordas da UFPR, conheceram os altares da primeira igreja da cidade e assistiram a Ciranda de todos os Povos, atração da Fundação Cultural de Curitiba que representa todos as etnias que formaram a cidade. “Vocês representam aqui nossos avós, nossos descendentes que vieram dos países que vocês representam”, disse o prefeito, ao reunir todo o grupo para celebrar o encontro com uma foto no Memorial de Curitiba.

Eles também viram a exposição do artista italiano radicado em Curitiba Nini Policappelli, que também esteve presente.

O cônsul da Itália, Raffaele Festa, destacou a importância da cidade, do estado e da Região Sul. “O Paraná, o sul do Brasil como um todo, foi feito graças à imigração europeia que aqui veio, em substituição da mão de obra escrava, para contribuir com o desenvolvimento econômico, cultural e social do estado”, declarou. Ele falou ainda que o consulado italiano tem diversas parcerias com a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Paraná.

Participaram os embaixadores da Alemanha, George Witschel; da Áustria, Irene Giner-Reichel; da Bélgica, Dirk Loncke; da Bulgária, Valeri Ivanov Yotov; do Chipre, Haralambos Kafkarides; da Croácia, Zeljko Vukosav; da Dinamarca, Kin Christensen; da Eslováquia, Milan Cigan; da Eslovênia, Alain Brian Bergant; da Finlândia, Markku Tapio Virri; da Grécia, Johanes Pediotis; da Irlanda, Brian Glinn; da Itália, Antônio Bernardini; da Lituânia, Laura Tupe; de Luxemburgo,Carlo Krueger; da Polônia, Marta Olkowska; do Reino Unido, Francis Narasinham Rangarajan; da Romênia, Stefan Mera; da Suécia, Per-Arne Hjelmborn; e o ministro conselheiro da União Europeia para Ciência, Tecnologia e Inovação, engenheiro Alejandro Zurita.

Também participaram as presidentes da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina Castro, e do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra, o assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó, e o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani.