A Embaixada dos EUA em Bagdá foi alvo de ataque de foguete neste sábado, segundo informaram fontes locais. Ao mesmo tempo, uma base militar que abriga soldados norte-americanos também foi atacada.

Até o momento, as informações sobre o ocorrido ainda são pouco precisas. Relatos publicados em redes sociais dão conta de ao menos um projétil disparado contra a representação diplomática dos EUA na capital iraquiana.

De acordo com a agência Reuters, o foguete em questão, do modelo Katyusha, teria caído dentro da chamada Zona Verde de Bagdá, mas sem deixar vítimas. A informação foi confirmada por um membro das forças de segurança iraquianas à Sputnik.

Fotos mostram as consequências do ataque com foguetes direcionado à Zona Verde de Bagdá e à Embaixada dos EUA no Iraque.

​Dois estrondos teriam sido ouvidos na capital iraquiana na noite deste sábado, mas ainda não há confirmação sobre a natureza dessa outra possível explosão. Ao mesmo tempo, fontes citadas pela AFP falam em um ataque também à base aérea de Balad, localizada ao norte de Bagdá, que abriga militares norte-americanos. Dois foguetes teriam sido disparados contra a base.

Ainda segundo a Reuters, policiais iraquianos informaram que ao menos cinco pessoas teriam ficado feridas após o lançamento de morteiro contra o bairro de Jadriya, também em Bagdá. Até o momento, não há informações sobre a origem e o motivo desse ataque.

​Todos esses eventos violentos ocorrem em meio a um aumento das tensões na região após a morte do general iraniano Qassem Soleimani, vítima de um ataque aéreo realizado pelos Estados Unidos em Bagdá na última sexta-feira. A ação norte-americano provocou indignação e preocupações pela região, enquanto as autoridades do Irã prometeram uma retaliação.

Tel Aviv e 35 alvos dos EUA no Oriente Médio estão ao alcance do Irã

Assim como Tel Aviv, 35 alvos vitais americanos no Oriente Médio estão “ao alcance do Irã”, disse o comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Gholamali Abuhamzeh, citado pela agência de notícias Tasnim.

“O estreito de Ormuz é um ponto vital para o Ocidente e um grande número de destróieres e navios de guerra americanos cruzam lá […] Alvos vitais americanos na região foram identificados pelo Irã há muito tempo […] cerca de 35 alvos americanos na região, bem como Tel Aviv, estão ao nosso alcance”, disse ele à mídia.

O comandante iraniano acrescentou que Teerã se reserva o direito de retaliar contra os EUA pelo assassinato do chefe da Força Quds, levantando a perspectiva de possíveis ataques a navios no Golfo.

Neste sábado (4), o líder da coalizão política parlamentar do Hezbollah no Líbano, Mohamed Raad, declarou que a resposta do eixo de resistência apoiado pelo Irã ao assassinato do general seria decisiva, citou o Al-Mayadeen.

O Departamento de Estado sublinhou que Washington vai continuar a sua dura política de sanções contra o Irã e já tomou as medidas necessárias para proteger os seus bens no Oriente Médio, acrescentou a emissora Al-Arabiya.

Sputnik Brasil

A milícia Kataib Hezbollah adverte os militares iraquianos a se afastarem “pelo menos 1.000 metros” das bases militares dos EUA. no Iraque

A milícia Kataib Hezbollah alertou os militares iraquianos para se afastarem das bases americanas a uma distância não inferior a 1.000 metros a  partir da noite de domingo, de acordo com um comunicado  coletado  pelo canal Al Mayadeen.

“Os líderes das forças de segurança não devem permitir que seus combatentes para ser um escudo humano para os invasores , ” ele sublinhou um comandante da milícia de Operações Especiais.

A base aérea de Balad, localizada a 64 quilômetros de Bagdá e abriga tropas americanas, foi  atacada no sábado com vários mísseis. Mais cedo, Reuters, citando o exército iraquiano, informou que vários mísseis desembarcou  na  Zona Verde  , em Bagdá , onde a Embaixada dos Estados Unidos está localizado, e no seu bairro Jadriya.

Comando norte-americano em Nínive á atacado com morteiros

Fontes iraquianas relatam a agência Reuter ataques com morteiros perto do Comando de Operações de Nínive, de militares norte-americanos, ao norte do Iraque.

Ministro das Relações Exteriores do Irã: “O fim da má presença dos EUA no oeste da Ásia já começou”

O ministro do Exterior do Irã, Mohammad Javad Zarif, atacou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em um tweet publicado neste sábado. “24 horas atrás, um palhaço arrogante, que finge ser diplomata , disse que as pessoas estavam dançando nas ruas do Iraque. Hoje, centenas de milhares de nossos orgulhosos irmãos e irmãs iraquianos deram a ele sua resposta em todo o território [ nacional] “, escreveu Zarif.

Seu tweet foi acompanhado por várias fotos mostrando inúmeras pessoas segurando bandeiras iranianas que foram às ruas em rejeição à morte do general Qassem Soleimani em um ataque dos EUA. em Bagdá, sob a direção do presidente Donald Trump.

” O fim da má presença dos EUA no oeste da Ásia já começou “, concluiu.