A Receita Federal (RF) fez mais uma grande apreensão de cocaína no Porto de Paranaguá, litoral do Paraná, nesta quarta-feira. Eram 608 kg escondidos em uma carga de feijão que iria para o Porto de Algeciras, na Espanha. A droga foi detectada no scanner de contêineres.

É a terceira grande apreensão de cocaína no porto feita pela RF na primeira quinzena de setembro, totalizando 1,5 tonelada de cocaína. Duas das apreensões foram feitas em menos de uma semana, totalizando, totalizando 1,3 tonelada em seis dias.

No dia 3 de setembro foram encontrados 165 kg em um contêiner de frango congelado que iria para Rotterdam, na Holanda. Dois dias depois, 5 de setembro, mais 756 kg foram apreendidos em uma carga de amendoim que também iria para o Porto de Algeciras. Agora, menos de uma semana, outra carga de cocaína é apreendida com destino ao mesmo porto espanhol.

A Receita Federal já apreendeu 11,4 toneladas de cocaína no Porto de Paranaguá até aqui em 2019. Foram 19 apreensões feitas pelo órgão econômico. O porto paranaense, segundo maior do Brasil, está na rota do tráfico. As apreensões em Paranaguá junto a de outros portos faz com que a RF esteja batendo recordes de apreensões de drogas este ano, em especial de cocaína. O destino do entorpecente é principalmente a Europa e os Estados Unidos.

Recorde
A maior apreensão de cocaína no Paraná também foi feita no litoral. No dia 21 de julho, a Polícia Militar (PM) apreendeu 3,3 toneladas da droga em duas lanchas na marina de Guaratuba. A carga, estimada em R$ 3,3 bilhões, provavelmente seria embarcada no Porto de Paranaguá para a Europa. Os barcos foram pela Justiça à própria PM para fazer patrulhas na Baía de Paranaguá.