O deputado Michele Caputo (PSDB) apresentou uma proposta para a realização de sessão solene em homenagem ao centenário do Hospital Pequeno Príncipe, localizado em Curitiba, referência no atendimento pediátrico. A solenidade acontecerá no dia 21 de março – Dia Mundial da Infância, às 17 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP).

Ao propor a homenagem o deputado destacou a importância do Pequeno Príncipe, que é o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil. Ao longo de seus 100 anos de atividades, a instituição beneficiou milhares de crianças e adolescentes de todo país, reforçando seu compromisso com a causa da saúde infantojuvenil. Com 32 especialidades médicas de média e alta complexidade em pediatria, destaca-se também pela excelência técnico-científica e pelo atendimento humanizado. “No dia 21 de março teremos a oportunidade de conhecer com maior profundidade os méritos, as conquistas e os desafios do Pequeno Príncipe, uma instituição que é motivo de orgulho para os paranaenses”, afirma Caputo na justificativa da homenagem.

Especialidades – Conhecido como berço da pediatria do Paraná, o Hospital Pequeno Príncipe se destaca por ser um centro integrado de diagnóstico e tratamento. As crianças e adolescentes que necessitam dos serviços da instituição encontram, no mesmo local, uma diversidade de exames e especialidades, o que garante agilidade e precisão no diagnóstico. O mesmo processo ocorre com os tratamentos.

A unidade oferece cirurgias complexas e atendimento em unidades de terapia intensiva, além de um amplo leque de terapias, como quimioterapia e fisioterapia. Os tratamentos associados garantem aos pacientes uma assistência completa em saúde. Além da assistência, o Pequeno Príncipe oferece às crianças e adolescentes um atendimento integral, que avalia o paciente como um sujeito completo, com necessidades físicas, emocionais, espirituais, sociais e intelectuais.

História – Durante a 1ª Guerra Mundial um grupo de mulheres da comunidade curitibana decidiu viabilizar um inédito atendimento em saúde para a população carente da cidade, notadamente as crianças. Elas conseguem mobilizar médicos e líderes locais e inauguram o Dispensário Infantil, que recebe os primeiros pacientes em outubro de 1919. Em seguida, lançam o projeto de construção de um Hospital de Crianças. Onze anos de intenso trabalho e mobilização social foram necessários para sua inauguração em 1930. Em 1951, o Hospital de Crianças passou a ser denominado Hospital de Crianças Dr. Cesar Pernetta e em 1971 foi inaugurado o Hospital Pequeno Príncipe.