Fernando Brito – Tijolaço

Jair Bolsonaro colheu outra derrota no Congresso.

O Senado votou um decreto legislativo que revoga os decretos armamentistas com que o presidente pretendia formar suas milícias armadas.

Apesar da campanha da matilha bolonarista nas redes sociais e da natureza para lá de conseradora dos senadores, a derrota foi expressiva:  47 votos a 28.

Perece muito, mas não é, tamanho o absurdo. A matéria vai á Câmara.

Bolsonaro não está nem aí.

Vai ser lenha para jogar na fogueira de seus acampamentos nazifascistas.

E justificativas para o “não faço porque não me deixam fazer”.

Como se sabe, pedra para pavimentar a estrada do golpismo.

Este é um governo para fazer o que é possível politicamente, mas um governo dedicado em fazer de sua vontade (ainda que frustrada) o argumento da política e da imposição.

As ditaduras, lembre-se, se fazem com o argumento da baderna e do medo.