Curitiba manteve o ritmo acelerado no mercado de trabalho encerrou os primeiros cinco meses do ano com a geração de 11.038 vagas de emprego com carteira assinada. Foto: Ricardo Marajó/FAS

Curitiba manteve o ritmo acelerado no mercado de trabalho encerrou os primeiros cinco meses do ano com a geração de 11.038 vagas de emprego com carteira assinada, atrás apenas de São Paulo (31.760). Foi o melhor resultado desde 2014 para esse período na capital paranaense.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia. O saldo representa a diferença entre admitidos e demitidos no período.

A cidade mantém saldos positivos de vagas desde o início do ano, reflexo do mercado de trabalho aquecido principalmente no setor de serviços, principal atividade econômica de Curitiba. O saldo no acumulado do ano é 26% superior ao registrado no mesmo período do ano passado (8.726)

A capital foi a cidade que mais gerou empregos no Paraná, sendo responsável por 38% do total no período de janeiro a maio (39.737 vagas).

“Curitiba está mostrando que consegue superar as adversidades e crescer”, avalia Greca.

Serviço campeão

O setor de serviços foi o que mais contratou nos primeiros cinco meses do ano, com 7.924 vagas. A construção civil ficou em segundo lugar, com 1.682 vagas; o comércio gerou 590; a indústria de transformação, 700 vagas; e a agropecuária criou 127 novos empregos.

Projetos de incentivo municipal a empresas inovadoras –  dentro do programa Vale do Pinhão –,  inauguração de novos empreendimentos comerciais na cidade e programas de capacitação de mão de obra e de apoio ao empreendedorismo são fatores que vêm ajudando a melhorar o mercado de trabalho na cidade.

Maringá teve o segundo melhor desempenho do estado, com criação de 3.955 vagas, seguida de Cascavel (2.072) e Pato Branco (1.894).