Joaquim de Carvalho – DCM

Desde o dia 20 de dezembro, a Folha de S. Paulo tenta obter uma resposta da TV Globo a respeito do livro “Red Card: How The U.S. Blew The Whistle on The World’s Biggest Sports Scandal (“Cartão Vermelho: Como os Estados Unidos Revelaram o Maior Escândalo Mundial Esportivo”), de Ken Besinger.

A Globo Livros comprou os direitos de publicação no Brasil, mas não publicou, e não explica por que está sonegando do público a obra que a cita algumas vezes: uma em que o empresário J. Hawilla, já falecido, dono de afiliadas da emissora em São Paulo, outra sobre o pagamento pelos direitos de transmissão das Copas de 2010 e 2014.

Há ainda uma referência à empresa quando trata do depoimento do empresário argentino Alejandro Buzarco, que confessou participação no esquema de corrupção da Fifa e disse que a Globo, juntamente com a Televisa, do México, pagou propina para ter os direitos de transmissão da Copa.

A Globo silencia porque não quer que os brasileiros saibam de seu envolvimento com o que já é descrito como um dos maiores escândalos de corrupção do mundo.

Em 2015, comprou os direito, o que já é estranho, uma vez que um livro sobre corrupção na Fifa abordaria, necessariamente, o envolvimento da Globo com a corrupção na Fifa.

Desde 2005, a Globo é investigada pelo esquema de corrupção na Fifa. Dois de seus executivos chegaram a prestar depoimento, por carta rogatória, a respeito de uma investigação na Suíça. A emissora é citada pelo pagamento de propina a uma intermediária da Fifa, no caso dos direitos de transmissão de 2002 e 2006.

Por esta compra, a Globo respondeu a um processo por crime contra a ordem tributária no Brasil e foi autuada em mais de 600 milhões de reais, em 2006.

Quando a denúncia criminal contra os controladores da Globo seria encaminhada ao Ministério Público Federal, o processo desapareceu da Receita Federal, no Rio de Janeiro, subtraído por uma funcionária, que chegou a ficar presa três meses e depois foi solta por HC de Gilmar Mendes.

Em 2015, quando o novo escândalo estourou, ela aceitou o afastamento o diretor Marcelo Campos Pinto, responsável pela compra dos direitos de transmissão, que tinha uma empresa de marketing esportivo no mesmo endereço da Globo, na rua Jardim botânico, Rio de Janeiro.

Ao comprar os direitos de publicação do livro e engavetá-lo, a Globo se protege, mas pratica uma violência contra a liberdade de expressão.

O autor do livro, Ken Besinger, conta que seu agente já procurou a Globo para saber quando a obra seria publicada.

Os direitos foram comprados em 2015, quando a obra ainda estava sendo escrita, o livro foi lançado nos Estados Unidos em junho de 2018, e os brasileiros, se quiserem ler o livro em língua portuguesa, terão que comprar uma edição lançada Portugal.

Segundo a Folha, Ken Besinger disse que a Globo Livros estaria esperando o fim do processo criminal para poder publicar.

No caso da Fifa e do livro de Besinger, tudo indica que a empresa pagou pelo silêncio no Brasil, não pela publicação.

.x.x.x.

Em 2015, eu estive em Road Town, Ilhas Virgens Britânicas, para uma reportagem sobre o esquema usado pela Globo, com a compra de uma empresa de fachada, para poder sonegar impostos no Brasil.

O trabalho resultou em um documentário publicado no YouTube (abaixo).